Grandes desenhos do passado – Os Animais do Bosque dos Vinténs

Televisão quarta-feira, 05 de agosto de 2009

Mais uma vez vou começar uma série que, provavelmente, não levará a lugar nenhum.

Aliás, para falar a verdade, quero ver se alterno com desenhos atuais e outros assuntos, já que a ideia aqui é comentar, quando der na telha, sobre desenhos legais que passavam na TV e que hoje, mais pela patrulha do politicamente correto do que por outros motivos, não teriam espaço nas grades das emissoras.

Vamos lá, então.

Os Animais do Bosque dos Vinténs

Escolhi Os Animais do Bosque dos Vinténs mais por ter acabado de assistir Marley e Eu do que por qualquer outro critério.

Cheguei a falar superficialmente sobre essa animação aqui, mas foi bem por cima mesmo.

Como o nome é muito longo, vou tratar como Animais, ok.

 Galera fugindo das queimadas

Animais foi uma animação que foi exibida no Brasil pela TV Cultura, entre os anos de 1993 e 1999 e contava a história de animais que fugiam do bosque do título para uma reserva ecológica.

Simples assim?

Claro que não!

Animais tinha uma forte carga dramática, o que provavelmente deixou muita criança traumatizada por aí. Era esse drama, justamente, que fazia desse desenho uma animação especial diferenciada.

 Doninhas davam um teor cômico à série

Os personagens principais eram a Raposa, Coruja, Texugo, Cobra, Doninha, Toupeira, e, a partir da segunda temporada, Raposas azuis.

Resumidamente, esse desenho mostrava a luta pela sobrevivência destes animais, principalmente durante a primeira temporada, quando tiveram que sair de seu bosque e rumar para o Parque da Corça Branca.

Apesar de algumas tiradas cômicas, a animação possuía um roteiro que, para crianças, seria considerado pesado, já que havia muitos confrontos e, principalmente, morte dos bichinhos, mas era mostrado de uma forma tão natural, que as crianças, se tinham pais bundas-mole, entendiam perfeitamente aquilo que estava acontecendo, embora não compreendessem direito a carga emocional do fato.

 O amor das raposas é lindo

Na época, alguns pais revoltados chegaram a ligar para a TV Cultura, reclamando do teor do desenho que passava à tarde, obrigando a emissora a mudar o horário do desenho.

Claro que com a polêmica o desenho atraiu mais audiência, ainda mais que a emissora, num oportunismo sem-igual, ajudou colocando no horário nobre, inclusive roubando uns 2 ou 3 pontinhos da novela das seta de Vênus Platinada.

Na segunda temporada, que começa logo após a chegada dos animais ao Parque, além das mortes, temos o confronto e a luta por espaço entre eles, mostrando, mais uma vez de forma natural, emboscadas, traições e mais mortes.

Claro que o desenho não era só de coisas ruins, enfatizava bem a parte do companheirismo, amizade, lidar com a perda e, principalmente, lições de vida.

 A bicharada reunida, apesar de metade… deixa para lá.

Infelizmente, hoje, não existe um desenho como Os Animais do Bosque dos Vinténs, o desenho tinha muita coisa boa, como a amizade entre a Toupeira e o velho Texugo, momentos tristes como as mortes dos bichos (a dos ouriços atropelados foi foda) e momentos cômicos, geralmente envolvendo a Cobra e a Doninha.

Lamento pela geração de hoje, apesar de viverem com uma safra boa, com Bob Esponja, Padrinhos Mágicos, Homem Aranha e ter que aturar a overdose de Ben 10, não conheceu a fase de ouro da Cultura.

Produzido pela BBC de Londres, Animais teve três temporadas com 39 episódios. Infelizmente, a terceira não foi exibida no Brasil, mas está por aí, com legendas e tudo, só procurar.

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito