Fist of Jesus e a heresia nossa de cada dia

Cinema, Games segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Sabe a melhor forma de irritar qualquer fandom? Cê faz uma fanfic zoneando o barato, e vai ter nego soltando fogo pelo rabo. E qual base de devotos é melhor pra aloprar do que a maior do planeta: Os cristãos.

Ah, qualé. Cê vai me dizer que a Bíblia não é ficção? Tá de zoeira comigo.

Antes de mais nada, assista esse vídeo de Fist of Jesus em espanhol com legendas em inglês, porque foda-se você que não manja dos paranauê:

Mentira, a Bíblia é maneira, o que fode são os spoilers. Viu o curta? Viu a mágica com os peixes? Maneiro, né. Mas diz aí, e se, de repente, cê pudesse JOGAR isso aí? Pois você pode! E é muito foda jogar com Jesus, porque Jesus tá do seu lado. E você pode jogar com Judas também, e isso é muito foda, porque Judas matou Jesus, logo >>>>>>>>>>.

E o mais legal é que, tirando a parte dos zumbis, o resto todo tá na Bíblia: A pregação, a ira de Deus, a multiplicação de peixes, os milagres… O curta tem ganho prêmio atrás de prêmio (Alguns nacionais inclusive) há mais de dois anos. Sério, só esse curta já é melhor que toda a obra do Kubrick. Cê pode comprar camiseta, a trilha sonora, cards, calendário, colantes e os pôsteres. Cara, os pôsteres.

Eu não sou o tipo de gente que financia essa merda qualquer coisa que vê pela frente: Não compro camiseta com a marca gigante estampada, não uso camiseta de banda, não saio militando pelo cinema nacional, não indico série sem ver vários episódios antes e definitivamente não compro tudo quanto é porcaria de merchandising, mas eu penduraria esse pôster na parede. Eu furaria a porra da minha parede, bateria um prego lá e penduraria essa merda no prego. E isso é foda.

E convenhamos que Jesus e sua turma já vem dando grana pra uma galerinha aí faz tempo. Afinal, qual a diferença entre vender um joguinho de Jesus x Zumbis e vender 1 travesseiro abençoado? A diferença óbvia é que o joguinho funciona.

Mas voltando ao que interessa, eu realmente gosto de coisas bíblicas. Não, eu não to falando de novelinhas da Record, mas de filmes que tendem a deixar a fé um pouco de lado e mostrar as coisas como “realmente” eram naquela época de caos de início de mundo. E não, eu também não to falando de Noé, porque aquilo já é abusar da boa vontade da galera. Agora, quando resolvem pegar uma história bíblica e expor o ridículo daquela fantasia que muitos insistem em levar a sério e ao pé da letra, eu fico tão feliz que chego quase a ter um orgasmo. O que é um tanto quanto estranho. Gozar com sátiras a Jesus.

Textos feitos em conjunto pelos remanescentes do site. Gostou? Dê ideias. Não gostou? Vai procurar sua turma. Nem sabia que tinha mais de uma pessoa aqui? Tem até a sua mãe! Agora seja um bom fiel, dê as mãos para os seus irmãos, e oremos todos juntos para que Nosso Senhor e Salvador Abençoado Pai Protetor e Misericordioso Juiz volte à tempo pro apocalipse zumbi.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito