Filmes bons que passam batidos 14 – Silent Hill

Filmes bons que passam batidos quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Já havia resenhado o filme em meu antigo blog, o agorafobia, e a resenha tá aqui. Agora é hora de dar uma renovada de leve pra série mais sensacional do AOE.

Radha Mitchell (Em Busca da Terra do Nunca), Sean Bean (A Lenda do Tesouro Perdido) e Laurie Holden (Quarteto Fantástico) fazem parte do elenco, desconhecido. Quase lei de filmes bons que passam batidos, falaí. Enfim, eu era um puta fã do primeiro jogo da série Silent Hill, do PS1, mas nada xiita – só me concentrava no jogo e em notícias pra saber se saía possíveis continuações. Que saíram, mas pra PS2, então eu fui deixado pra trás. O jogo era incrivelmente sensacional e assustador, deixava Resident Evil no chinelo, completamente. Quando fiquei sabendo que ia sair um filme baseado no jogo, pirei.

silenthill1.jpgE eu pensava que isso era neblina.

O filme já tem um começo bizarro. Você fica boa parte se perguntando se perdeu algo, mas não, tudo vai se esclarecendo aos poucos, com um ótimo suspense. Rose da Silva (Radha Mitchell) já não aguenta mais os problemas de sua filha Sharon (Jodelle Fernand), que é sonâmbula e gritava como louca algo como “ALL YOUR BASE ARE BELONG TO US”. Tá, mentira, ela gritava “SILENT HILL!” – e é assim que o filme começa. Rose então decidiu despistar o maridão, Christopher da Silva (Sean Bean), e levar a menina para a cidade de Silent Hill após fazer umas pesquisas no Google. No meio do caminho, ela encontra uma policial que não vai com a cara dela e a pára no meio da rodovia e, após avistar umas placas indicando o caminho de Silent Hill, Rose pisa no acelerador, derruba o portão que bloqueava a cidade (Sim, um PORTÃO, Silent Hill se trata de uma cidade abandonada e fechada pelas autoridades por causa de seus freqüentes incêndios subterrâneos.) e sofre um acidente após tentar desviar de uma garota que se encontrava no meio da pista. Ela desmaia.

Após acordar do acidente, Rose percebe que sua filha não estava mais no carro,e é aí que ela começa a rodar a cidade inteira atrás dela, enfrentando umas anomalias demoníacas em meio a uma “neblina de fumaça” e “neve de cinzas”, tudo isso por causa dos incêndios subterrâneos. Até mesmo a policial Cybil Bennett (Laurie Holden), que curiosamente também sofreu um acidente com sua moto, foi parar naquele cinzeiro também. No decorrer do filme ela percebe que não há muito o que fazer, então acaba ajudando Rose. Como se não bastasse todos os problemas, um bando de mulheres começam a perseguir as duas.

silenthill2.jpgE vocês se cagando de medo por causa da Samara.

A história é relativamente diferente da do jogo, até porque foram usadas referências do segundo jogo também, além de usarem uma mulher. Porém, ainda consegue ser fiel ao jogo, MUITO fiel. A única bizarrice que eu achei que deixaram na mão foi no início, quando ela se depara com umas criaturas demoníacas que… não vou falar o que acontece. Pra você que jogou o jogo, dou uma dica: Não acontece como um sonho, mas não se empolgue. As cenas com o alarme da igreja avisando que o “clima” vai mudar, e muda, são as melhores. Eu quase pausei o filme pra procurar o jogo. Muita gente ficou insatisfeita, mas eu sou muito fresco com filmes de horror – Silent Hill, definitivamente, deixa o MELHOR pro final. As enfermeiras e a carnificina que eu achei que nunca mais veria em filmes de horror criados hoje em dia. Eles mostram TUDO, sem frescura alguma. Destaque pro Pyramid Head, que é do segundo jogo. [SPOILER] Ele simplesmente arrancou a pele de uma das mulheres, como se estivesse abrindo o pacote de uma bala. Dá uma olhada em um trecho do filme:

[/SPOILER]

Não gosto de filmes de suspense e acho os atuais filmes de horror incrivelmente broxantes. Silent Hill é a prova de que há suspense FODA, assim como filmes de terror SUPERIORES. Definitivamente, Silent Hill é supreendente. E passou batido. E vai ganhar continuação. E vai ser foda.

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Jean Carlos

    Ok, o filme tem alguns pontos altos, mas eu particularmente não gostei….
    De qualquer forma acho que essa policial é mais macha que muito macho. huahauahaua

  • joao

    lembro quando que a dois anos atrais comprei o silent hill,pesando ser um resident evil of life,acabei tendo um tapa na cara e não dormi anoite =P

  • rafael

    Silent Hill o filme é do caraio, ele só muda a personagem principal para uma mulher, e ele é baseado não só no 1º e 2º jogo, mas também no 3º. O final é simplesmente surpreendente cara serio, pensei que ia ser igual a todas as outras adaptações de game, que do game só tem o nome, Mas silent hill é a melhor adaptação de game conseguindo ser ao mesmo tempo fiel ao jogo, e um otimo filme.

  • Drika

    O máximo, adorei, acho que um dos melhores filmes de terror dos últimos tempos, a cena que ela anda no meio daquele monte de enfermeiras mortas é um dos picos do filme… se não assistiu assista…

  • Mauricio Vinhal

    Silent Hill é um filme soberbo, com boa fotografia e ambientações excelentes. Não posso comentar sobre a sua relação com os jogos porque não os conheço e não os joguei.
    Presteimuita atenção nos elementos culturais e ideológicos apresentados no filme.
    Para mim, o tema principal do filme é o que acontece conosco depois que morremos. Tanto a protagonista quanto a policial, morrem quando em muma missão que as consumia inteiramente, quer dizer: a protagonista estava tatalmente empenhada em resolver o problema da filha. A policial esava imbuída no senso incrível de dever e profissionalismo que demostra ter. Assim, não se dão conta que morreram, que desencarnaram. Suas mentes ainda se concentram na realidade que experimentaram em vida e não elaboram a informação de mudança de estado físico. O interessante é que todo o ambiente acompanha a nova realidade, dando ás personagens a sensação que ainda continuam a viver. Os novos personagens que aparecem são assimilados por ela como fazendo parte da realidade material, de vida. Esta idéia é amplamente relatada no espiritismo e outras crenças místicas. A sensação de morte precisa ser assimilada pela pessoa, caso contrário, ela pensará que ainda vive. No caso específico do filme, é como se o ambiente fosse recriado na integralidade; salvo as novas personagens que vão surgidos. A idéia da duplicidade dos ambientes fica bem demonstradas na neblina. Notem que quando as cenas se alternam entre o mundo físico e o imaterial (para os viventes, pelo menos), a identificação desses undos nos é dada através de estímulos sensoriais, como a luz, a tonalidade dos objetos, a textura das coisas.
    O ambiente imaterial possui uma realidade repetitiva, descatada pela rotina dos dias que se sucedem. As pessoas parecem retomar suas atividades durante o dia, e vão para uma igreja durante a noite, para se proteger dos perigos do MAL. Esta sequência de realidade, o agrupamento de pessoas em torno da igreja me reporta á obra de Dante Alighieri: A Divina Comédia. O próprio autor, monitorado pelo poetea épico romano Virgílio, vão aos mundos imateriais (Inferno, Purgatório e Céu) á procura da amada de Dante, Beatriz. No caso do filme, a protagonista vai a um mundo imaterial á procura da filha. A diferfença é que as personagens do filme não sabem que estão mortas, elas mesmas e a menina qe procuram. Encontram-se no Purgatório. É um lugar de expiação, onde as pessoas se confrontam diariamente com os próprio pecados, que precisam ser reconhecidos e arrependidos, para que encontrem a redenção. Este elemento ideal é encontrado tanto na mitologia romana quanto no Catolicismo. Reparem que o próprio ambiente reflete as necessidade de compreensão das pessoas que nele vivem. É um mundo imutável, sombrio, sem conforto. O trabalho de se reunirem em um local sagrado, é uma oportunidade para expiarem os pecados que cometeram ao usarem o fanatismo cristão para matar pessoas que (na opinião delas), praticavam outra crença. Mas o arependimento não acontece. As pessoas continuam, mesmo depois de mortas, a praticarem as mesmas idéias fanáticas, seguindo a liderança de uma mulher ultra-fanática
    O Inferno então se manifesta através do personagem Pyramid Head, e da mudança do cenário para um ambiene devastador para os humanos. Aqueles que são pegos são destruídos. A cena em que Pyramid Head arranca a pele da mulher, demonstra que o envoltório físico foi finalmente destruído, e que a alma capturada. É a punição, ou o começo dela, já que o filme não retrata o Inferno, propriamente dito. Mas faz alusão direta a ele, com as imagens do incêndio subterrâneo, o fogo que não se apaga. Esta imagem é descrita claramente no Evangelho de (São) Mateus, nas Bíblias cristãs.
    A busca empreendida pela protagonista no hotel, nos dá imagens e revelações muito bacanas.
    O estuprador fica amarrado durante o dia na banheiro, e reassume a vida, grotescamente rastejando pelo lugar, ainda amarrado a fios de arame farpado. O grupo de dançarinas com véus, armadas de adagas foi impressionante. Para mim são pessoas fanáticas e violentas que não conseguem enxergar a realidade. Contudo, buscam a luz. Luz esta que faz pare do ideal pós-morte de várias religiões, desde a Hinduísta, passando pelo Budismo, Cristianismo, até chegar no Espiritismo. Estas pessoas no íntimo querem buscar a verdade, a luz, mas o seu fanatismo é tão grande que as impede de enxergar.
    A luz é tida como a verdade. Lembram-se da famosa imagem do pensador, vagando pela noite com uma lanterna, á procura da verdade?
    A cena final é muito legal. A menina foi queimada viva mas sobreviveu. Fiquei um tanto confuso sobre se ela continuou viva no plano carnal ou se morreu.
    A outra menina que representa o Diabo rouba o espetáculo. Dentro de um ideal todo cristão (o Diabo pode assumir qualquer forma), ela se apresenta como uma menina até bonitinha, mas envolvida por uma aura de maldade (retratada pela maquiagem que usa). É meio que uma retratação da menina de O Grito, mas vale pela mensagem.
    Para mim, o clímax do filem, seu final, é a mensagem de que o Diabo luta pela sua recompensa. Ele seria o Executor da justiça Divina, ou do destino. Ele tem um trabalho medonho para guiar a protagonista para o desfecho feliz para ele (ela), que é todas aquelas pessoas (almas) entregues em suas mãos.
    O filme todo é repleto de simbologias que fazem alusões a crenças, e até fatos atuais, tais como, pessoas de ordens ou doutrinas religiosas que ultrapassam o seu poder para abusar de crianças, líderes corruptos que levam pessoas a atos escabrosos para a sua própria satisfação, o despreparo e o profissionalismo do policial americano para lidar com situações pouco comuns, a dificuldade para ocnvencer outreas pessoas quando se está lidando com situações imateriais (o caso do pai que enfrenta o detetive), entre outras.
    A pesquisa do roteirista para fazer o filme é muito boa. A mescla de conceitos, idéias e símbolos se encaixa bem em uma trama com uma sequência coerente e bem elaborada.
    E nos minutos finais do filme, finalmente nos damos conta que a protagonista não se encontrava viva. E que os mundos paralelos (material e imaterial), convivem sem se tocarem.
    O motto do filme também é muito legal e embasa tanto a heróica empreitada da protagonista, quanto a vingança da menina: Para uma criança, a mãe é Deus.

  • bel

    o escocês que trabalha comigo acabou de passar aqui atrás e viu a foto da neblina.
    ele nunca tinha falado comigo antes, mas dessa vez ele: “hey, silent hill! it worth watching”.

    acho que vou assistir mesmo, hein.

    p.s- o atillah odeia quando você conta cenas do filme, mas eu gosto. ao invés de me broxar e falar “ah, perdeu a graça”, fico com mais vontade ainda de ver a cena :B

  • Hozzoth

    É esse filme deve ser bom mesmo, porém ainda prefiro Resident Evil, o FILME, por que o jogo é realmente uma coisa “Broxante” principalmente o 4, onde os zumbis na verdade são espanhóis. lol.

    Acho que vale a pena ver esse filme.

  • O mehlor dos filmes baseados em games, ao lado de apenas alguns outros, que são mais fáceis de fazer do que esse!!!

    Assustador e muito fiel e infiel ao game ao mesmo tempo tornam este um filme ótimo para quem gosta do game e pra quem gosta de filmes.

    Veja e eu garatno quevocê vai ficar com medo.
    Não há um porquê, só se sente medo com Silent Hill sem saber o que te faz ter isso (aliás, nem sei como Resident Evil se mantém, sendo tão chuleira comparado a games reais e assustadores como esse).

    Com certeza é o melhor game de terror (terror psicológico é muito melhor que o carnal) e um dos melhores filmes de terror.

    Todo o climão incrívelmente inexplicável do jogo está lá.

    Como eles definem o clima pra fazer aquilo?!

    ótimo.

  • DAWN

    ESPETACULAR!!!!!!!!!!!!!!
    Só CONSEGUI DORMIR AS 6 DA MANHÃ (sendo que eu deitei as 11:00, MAS EU AGUENTO) MAIS SENSACIONAL.

  • Lucas

    Muito bom Drika, é impressionante o fato de que duas pessoas que não se conhecem podem pensar algo semelhante, tu falou de espiritismo, penso que as coisas se processam da maneira que falou, e lembrando que no espiritismo esse “lugar” que muitos chamam de purgatório pode também ser denominado umbral, ou seja, um lugar onde a perturbação mental de uma pessoa ou grupo vai ser a responsável por seres “estranhos” e levando para esse contexto (do espiritismo), os medos e sofrimentos vão se tornar realidade nesse outro mundo.
    É muito interessante a teoria espirita nesse filme, pois explica muitos fenômenos e o cenário também!!

  • sabiam q esse filme é o terceiro filme de terror mais bem produzido do mundo ; foram gastos 150 milhões para toda a criação do set ; q foi produzido por vários arquitetos, vários lugares do filme são semelhantes ao primeiro jogo da serie

  • Sim concordo como no fato de ser infiel e fiel ao game ; mas o diretor precisava encaixar uma historia q ñ fosse apenas para os fans dos games e sim toda a comunidade audiovisual …

    Existem uns fatos a serem explicado por exemplo, a mãe adotiva de Cherry ao invés do pai e a historia q se desenrolou de forma cristã e n pagã ;

    Mas como o diretor disse : ele viu o roteiro do Harry (pai adotivo de Cherry) e descobriu uma mulher ali tão mulher q daria o filme a delicadeza q precisava, o desespero do personagem e os momentos mais dramáticos além do extinto maternal ser mais compreensivo pela comunidade audiovisual.

busca

confira

quem?

baconfrito