FFR – Rythm Heaven (NDS)

Games sexta-feira, 10 de abril de 2009

AEW. FFR = Fast-Food Review

“O que caralhos é uma Fast-Food Review?”

Porra, leitor novo é um saco mesmo. Nem vou explicar, se fode aí. Ou então vai procurar nos arquivos. Os leitores antigos já sabem como o negócio vai rolar. A novidade é o bannerzinho que eu fiz:

Se você espremer os olhos vai ver que tem uma logo da Nintendo na calcinha da mina. Bom, vamos começar de uma vez.

Rythm Heaven – Nintendo DS

Esse é um daqueles jogos que eu odeio antecipadamente. Sabem por quê? Porque só de ver os previews e saber que é um desses amontoados de mini-games eu já sei que não vou gostar. Essas paradas tipo Warioware sempre me torraram o saco.

Mas daí o jogo sai e a crítica especializada fala tão bem do jogo, e dá notas tão altas que eu, gamer curioso pra caralho, não consigo deixar de dar uma olhada no jogo. É uma merda mesmo. Sou escravo das minhas paixões.

Eu gosto de jogos de ritmo; eu gosto de Guitar Hero e de Parappa the Rapper, por exemplo. Mas não gosto de DDR. E não gosto de jogo de mini-games. Rythm Heaven é uma bosta porque mistura o apelo do ritmo com mini-games, daí você fica jogando porque o jogo tem músicas e ritmo, mas os desafios na tela são um saco. Mini-games não te levam a lugar nenhum. Esses micro-games sem objetivos coerentes e altamente repetitivos são um cancro social, são tão esquizofrênicos como Bob Esponja. Não ensinam nada para a juventude.

Aí, como o jogo se resume a sincronizar os movimentos da stylus com a música, isso significa que a única forma de gerar desafio com o jogo é tornando os movimentos e a música difíceis de sincronizar. É quando você começar a errar PRA CARALHO e ficar atolado nas mesmas fases sem conseguir cumprir os requisitos mínimos pra passar para o próximo estágio (aliás, o jogo nunca te mostra uma barra de status ou algo asim, que te deixe saber se você está indo bem ou não). O jogo sabe que está sendo apelão, tanto que te dá a opção de PULAR o estágio em questão e passar pro próximo. Pensem num jogo roots bom. Final Fight, por exemplo. Por acaso o jogo te dá a opção de PULAR uma fase que está muito difícil? Isso não existe em jogo decente, só em jogo apelão e mal-elaborado.

Recomendação final: Muito bom pra quem gosta de desafios que não rendem porra nenhuma. Muito bom pra quem gosta de xingar sozinho enquanto tenta passar a mesma fase pela décima oitava vez. Muito bom pra você pensar que podia estar jogando GTA: Chinatown Wars ao invés dessa merda.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito