Estréias da semana – 22/06

Cinema quinta-feira, 21 de junho de 2012

Sombras da Noite (Dark Shadows)
Com: Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter, Eva Green, Jackie Earle Haley, Jonny Lee Miller, Chloë Moretz, Gulliver McGrath, Christopher Lee, Alice Cooper
Joshua, Naomi e seu filho Barnabas formam uma família feliz, que teve de vazar de Liverpool [Aquela cidade daquela bandinha, os Beatles] em 1752, indo começar vida nova na América. Duas décadas depois, Barnabas tem Collinsport, no Maine, a seus pés. É rico, poderoso, capitão do Collinwood Manor e um playboy salafrário. Mas ai ele quebra o coração de Angelique, que é literalmente uma bruxa, e o condena à um destino pior que a morte: O transforma em um vampiro de Queprúsculo e o enterra vivo. Dois séculos depois, Barnabas consegue sair do buraco e dá de cara com o mundo moderno.
Johnny Depp fazendo um papel caricato e engraçado? Ó, que novidade. Mas ainda é uma história de amor melhor que Crepúsculo.

E aí, Comeu?
Com: Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira, Emilio Orciollo Netto, Dira Paes, Tainá Müller
Comédia brasileira [Torce o nariz ae, paga pau de gringo] que mostra a amizade desses três patetas: Fernando, que acabou de se separar e conheceu uma adolescente gatinha e que não é uma besta quadrada, pelo contrário, é inteligente, madura e bem resolvida; Honório, um jornalista de esquerda que é casado e está desconfiado de que sua mulher está o traindo; e Fonsinho, escritor barato e conquistador [Ou seria o contrário?], nunca se casou e nunca terminou um livro.
Só eu acho que o Emilio devia ser o comunista e o Palmeira o conquistador? Mas o filme em si não parece ter nenhuma novidade.

Os Acompanhantes (The Extra Man)
Com: Katie Holmes, Kevin Kline, Paul Dano, John C. Reilly, Marian Seldes, Celia Weston, Patti D’Arbanville, Dan Hedaya, Jason Butler Harner, Alex Burns
Louis Ives tem problemas no emprego, larga tudo e vai pra Nova Iorque. Lá, aluga um quarto no mesmo apartamento que Henry Harrison, dramaturgo pobre e louco excêntrico. Louis acaba arrumando um emprego numa revista natureba, onde Mary trabalha. Mary é uma naturalista psicótica. Mas ao aprender a conviver com Henry, Louis acaba aprendendo uma e outra coisa, e começa a trabalhar como acompanhante de viúvas ricas [E belas, porque não?].
É comédia, mas te juro que eu achei que tava mais pra drama. E dos mexicanos.

Febre do Rato
Com: Irandhir Santos, Nanda Costa, Matheus Nachtergaele, Conceição Camarotti, Juliano Cazarré, Tânia Granussi Mariana Nunes
Em Recife, Febre de Rato é uma expressão usada pra dizer que alguém tá fora de controle, danado. E Zizo, que é um poeta inconformado e anarquista, chama seu pequeno tablóide assim. Tablóide esse que ele mantém por conta própria. E assim ele vai vivendo no seu universo particular, até conhecer Eneida, uma jovem que acaba por mudar completamente a vida de Zizo.
Filme alternativo que deve agradar os fãs de cinema iraniano.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • ClaytonSlayer

    Pq ainda fazem filmes no Brasil? Esse povinho alternativo já deveria ter percebido que essa não é a nossa praia. Deve ser preguiça de estudar…

busca

confira

quem?

baconfrito