Estreias da Semana – 21/08/2014

Cinema quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Os Mercenários 3 (The Expendables 3)
Com: Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Randy Couture, Terry Crews, Arnold Schwarzenegger, Wesley Snipes, Antonio Banderas, Mel Gibson, Harrison Ford, Kellan Lutz, Ronda Rousey, Robert Davi, Victor Ortiz e Glen Powell
Stallone, Jason Statham, o pai do Chris e todo o resto da galera vão enfrentar o Mel Gibson que é um traficante de armas boladão, que todo mundo achou estar morto, já que foi um dos fundadores do grupo, e eles não aceitam gente má que vende armas pra pessoas más.
Eu tou até hoje procurando uma pessoa que foi ver algum dos filmes pelo roteiro, e não pelos brucutus idosos se estapeando, esfaqueando ou alvejando com projéteis.

Sex Tape: Perdido na Nuvem (Sex Tape)
Com: Cameron Diaz, Jason Segel, Rob Corddry, Ellie Kemper, Rob Lowe, Nat Faxon, Jolene Blalock e Randall Park
Annie e Jay fizeram sexo na frente de uma câmera [Por três horas], e por algum motivo imbecil a gravação foi perdida. Como não poderia deixar de ser, eles vão se foder [De um jeito ruim] pra recuperar a fita, não antes de passar vergonha perante a sociedade patriarcal judaico-cristã ocidental que condena a bolinação consentida como se fosse uma abominação.
Acho que a única parte boa do filme vai ser a Cameron Diaz, que tá véia mas faz comida boa. Porque como comédia deve ser sofrível.

Tudo Acontece em Nova York (Swim Little Fish Swim)
Com: Lola Bessis, Brooke Bloom e Dustin Guy Defa
Enfermeira e casada, Mary tá de saco cheio da rotina e de seu marido Leeward, que é imaturo, irresponsável e não para em um emprego. Além de ser músico fracassado. E se você pensava que Mary ia conhecer um gostosão pra salvá-la, errou. O que acontece é que Lilas brota na vida do casal por precisar de um lugar pra ficar, e acaba virando hóspede dos dois, fazendo o relacionamento afundar como nunca antes na história desse país.
Pra que esquecer a realidade? Nada como um pouco de vida real na sua diversão, não é mesmo?

Um Belo Domingo (Un Beau Dimanche)
Com: Louise Bourgoin e Pierre Rochefort
Saca aquele seu medo de ter sido esquecido na escola quando era pequeno? Então, Baptiste é um professor que acaba ficando com um moleque esquecido pelo pai no colégio, e acaba levando-o pra casa da mãe, Sandra. O problema é que ela é MILF e Baptiste cai de quatro por ela, e ela tá devendo pra máfia ou algo que valha, e tem que dar o fora. Baptiste então vai retornar às suas raízes pra ajudá-la. Seja lá o que significa isso.
O sonho de todo professor [Ou mesmo de todo profissional da área de educação] deve ser conhecer uma MILF que lhe dê bola. Mas nunca vai acontecer, então sossega esse facho, Baptiste.

A Pedra de Paciência (Syngué Sabour)
Com: Golshifteh Farahani, Hamidreza Javdan e Hassina Burgan
Um herói de guerra toma um tiro no pescoço no Afeganistão e entra em estado vegetativ, sendo abandonado por seus amigos por conta disso. Sua esposa, vendo a falta de reação do tio, faz o que toda mulher gosta de fazer: Falar. E começa a desabafar sobre a própria infância, seus sofrimentos, solidão e sonhos, em busca de um caminho pra continuar com a vida.
Essas tretas de consequências de guerras e combates são sempre depressivas, então eu acredito que seja bom você evitar esse filme se estiver na fossa.

Deus Não Está Morto (God’s Not Dead)
Com: Shane Harper, Kevin Sorbo, David A.R. White, Dean Cain, Paul Kwo, Marco Khan, Willie Robertson e Jim Gleason
John Wheaton tem uma crença inabalável em sua religião. Mas quando entra na universidade, um professor de filosofia obriga todos os alunos a assinarem uma declaração que diz “deus está morto”, ou não serão aprovados na matéria. John se recusa, e o professor o desafia a defender sua crença da existência de deus durante as aulas.
Filme defendendo religião é foda. É tipo filme defendendo o nazismo, pra mim. Mas aposto que daqui à um tempo vai brotar um paraquedista pra reclamar da comparação da religião com o nazismo. Mas só quero lembrar vocês de que Hitler era cristão.

Sobrevivi ao Holocausto
Elenco: Julio Gartner e Marina Kagan
E falando em nazismo, temos aqui o depoimento de Julio Gartner, sobrevivente do holocausto, sobre os campos de concentração da Alemanha nazista. Conversando com Marina Kagan, jovem com a idade que Julio tinha quando a segunda guerra acabou. E através das conversas entre Julio e Marina temos uma ideia do que foi o holocausto, nas palavras de quem o viveu.
Eu acho engraçado que a galera tem uma puta comoção em relação ao holocausto perpetrado pelos alemães, mas ninguém fala nada da quantidade de gente que o Stalin matou, ou na quantidade de chineses que o Japão matou. Não que um ser triste não permita a tristeza do outro, mas é embaçado ficar de mimimi com um e ignorar outros muito maiores.

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito