Estreias da Semana – 14/06/2018

Cinema quinta-feira, 14 de junho de 2018

Sol da Meia-noite (Midnight Sun)
Com: Bella Thorne, Patrick Schwarzenegger e Rob Riggle
Protegida do mundo dentro de casa desde a infância, Katie tem uma doença rara que faz com que raios solares sejam mortais pra ela. Ou seja, o sonho de toda adolescente gótica. O problema é que Charlie aparece em sua vida, e eles engatam um sonho de uma noite de verão romance.
Pelo pôster, eu achei que ela usava cadeira de roda ou algo do tipo.

Talvez uma História de Amor
Com: Mateus Solano, Thaila Ayala, Bianca Comparato, Totia Meireles, Nathalia Dill, Marco Luque, Dani Calabresa, Paulo Vilhena, Juliana Didone e Cynthia Nixon
Ao chegar em casa depois de trabalhar como sempre, Virgílio nota que tem um recado na secretária eletrônica [Ninguém me falou que era filme de época]. Clara está terminando com ele. Mas ele não está surpreso por ter tomado um pé na bunda, ele está surpreso porque estava solteiro e não faz ideia de quem seja Clara. Mas ele é o único que não a conhece, aparentemente. E com a ajuda de família, amigos, colegas de trabalho e ex-namoradas de verdade, ele vai tentar descobrir o que cacete está acontecendo.
A premissa é boa, já que na vida real costuma ser o contrário: Alguém quer terminar e o outro quer esquecer.

Do Jeito que Elas Querem (Book Club)
Com: Jane Fonda, Diane Keaton, Candice Bergen, Mary Steenburgen, Andy Garcia e Richard Dreyfuss
Lá pros lados da Califórnia, quatro amigas de muito tempo, já ali nos 60 anos, resolvem ler no seu clube do livro o “romance” Cinquenta Tons de Cinza. Que não é exatamente o que elas esperavam, mas que tem o efeito de fazer com que elas revejam algumas coisas na própria vida.
Apesar da gente zoar, aparentemente aconteceu uns rolê desse tipo mesmo.

O Nó do Diabo
Com: Fernando Teixeira, Isabél Zuaa e Tavinho Teixeira
No século XIX, durante a escravidão no Brasil-sil-sil, uma das muitas fazendas canavieiras do local era também um dos muitos palcos de horrores que existiam. Mesmo depois de anos, o passado continua marcando as paredes do local, mesmo que ninguém tenha notado. E quando coisas estranhas começam a acontecer, será que alguém vai entender?
Cinco contos de horror juntos em forma de filme. Fiquei curioso quanto ao resultado.

Dovlatov
Com: Danila Kozlovsky, Svetlana Khodchenkova, Elena Lyadova, Milan Maric, Anton Shagin, Artur Beschastny, Eva Gerr, Hanna Sleszynska, Helena Sujecka e Piotr Gasowski
Durante seis dias, na década de 70, Sergei Dovlatov tem de manter a inspiração pra escrever, mesmo encarando censura e amigos sendo exilados.
Claro que não são só seis dias, mas esse é o recorte feito pelo filme, seu mentecapto.

Em 97 Era Assim
Com: Carla Cassapo, Fernanda Carvalho Leite, Frederico Restori, Rafael Tombini, Danny Gris, Janaina Kraemer, João Pedro Corrêa Alves, Julio Estevan e Pedro Diana Moraes
Claramente se passando na década de 90, quatro amigos tem que se preocupar com a lição de casa da escola. Ou é o que eles demonstram na escola, já que a real é que eles querem perder a virgindade [Não todos juntos, eu imagino]. Como eles pretendem fazer isso? Juntando dinheiro pra contratar uma prostituta.
Poderia ser pior: Eles poderiam embebedar e estuprar alguém. Até que a década de 90 não foi tão ruim assim.

O Caminho dos Sonhos (Der Traumhafte Weg)
Com: Anaïa Zapp, Maren Eggert, Miriam Jakob e Thorbjörn Björnsson
Grécia, anos 80. Quando sua mãe fica doente, Kenneth percebe que seu casamento não tá indo bem, e por não está indo bem, eu quero dizer que ele tá pegando fogo, bicho! Berlim, 30 anos depois: Uma atriz se separa do marido, e por algum motivo essas quatro vidas [A atriz e o ex-marido, Kenneth e a mulher? Ou é a mãe?] se cruzam de forma totalmente inesperada.
Eu as vezes gostaria de ter uma imaginação menos fértil, pra não passarem certas coisas pela minha cabeça. Eca.

Amores de Chumbo
Com: Aderbal Freire Filho, Augusta Ferraz, Juliana Carneiro da Cunha e Rodrigo Riszla
Prestes a completarem 40 anos de casados, Miguel e Lúcia voltam no tempo graças ao reaparecimento de Maria, um amor do passado de Miguel, que faz com que situações amorosas sejam relembradas, juntamente com algumas coisas não tão agradáveis da ditadura militar.
Rever a ditadura é bom pra essa galera que acha que era uma maravilha, mas a parte romântico-dramática eu dispenso.

Leia mais em: , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito