Estreias da Semana – 07/01/2016

Cinema quinta-feira, 07 de janeiro de 2016

Os Oito Odiados (The Hateful Eight)
Com: Samuel L. Jackson, Walton Goggins, Kurt Russell, Jennifer Jason Leigh, Tim Roth, Zoë Bell, Michael Madsen, Bruce Dern e Demián Bichir
Algum tempo depois da guerra civil dos Estados Unidos, no coração do país, um grupo de oito forasteiros que viaja em uma diligência acaba impedido de continuar viagem por uma nevasca, e são atacados, formando uma inesperada aliança.
Cê tem violência, cê tem diálogos esquisitos, cê tem o pacote Tarantino. Vai querer mais o que?

O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur)
Com: Lucas Neff, Bill Hader, Judy Greer, Neil Patrick Harris, John Lithgow e Frances McDormand
Teoricamente, é um filme sobre o que aconteceria se o asteroide que liquidou os dinossauros tivessem errado o alvo. Na prática, é um filme sobre como seria se um dinossauro tivesse um hominídeo de estimação. E aparentemente num padrão muito mais Dreamworks que Pixar.
O Higgor viu, e falou que é melhor assistir outra coisa, tipo a grama crescer.

Spotlight – Segredos Revelados (Spotlight)
Com: Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams, Liev Schreiber, John Slattery, Brian d’Arcy James, Stanley Tucci, Elena Wohl, Sharon McFarlane e Billy Crudup
Um filme inspirado na investigação que os jornalistas do Boston Globe fizeram sobre um escândalo de pedofilia da igreja católica na arquidiocese de Boston e foi encoberto por essa mesma igreja. Tal matéria rendeu um Pulitzer ao jornal em 2003.
E nego vem querer falar que religião tem coisa boa. Mas de que adianta ter coisa boa, se a parte zoada é maior?

Vai que Dá Certo 2
Com: Fábio Porchat, Danton Mello, Lúcio Mauro Filho, Natália Lage, Felipe Abib, Vladimir Brichta, Verônica Debom, Lucio Mauro, Felipe Rocha e Ravel Cabral
Na continuação do filme que eu nem lembrava que existia, Amaral, Rodrigo e Tonico tão mais precisados de grana do que nunca, principalmente pelo fato de que Jaqueline aceitou casar com um deles [Qual? Sei lá]. E quando Danilo aparece com um DVD de cenas comprometedoras, eles resolvem fazer o que qualquer um faria: Devolver Chantagear um malandro, que eles não sabem que está disposto à qualquer coisa pra se dar bem. Tem também uma “prima periguete e perigosa” e dois policiais que devem ser alívio cômico [De uma comédia].
Vai que dá certo parece ser o mote das comédias “mainstream” nacionais: Fazem qualquer coisa, na esperança de ganchar uns incautos.

O Fio de Ariane (Au fil d’Ariane)
Com: Ariane Ascaride, Jacques Boudet, Jean-Pierre Darroussin e Anaïs Demoustier
No dia de seu aniversário, Ariane se decepciona com o fato de que os entes queridos não compareceram. Em um ataque de crise de meia-idade, ela resolve abandonar a vizinhança amigável com que está acostumada e se dirige à Marselha, na França. Fazer o que? Deus sabe.
Olha só, quando o homem tem crise de meia-idade, ele compra carro esportivo e troca de mulher, sendo criticado por isso. Quando é a mulher, vira filme e é romantizado. E vocês querem me dizer que não existe sexismo?

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito