Estreias da semana – 05/06/2014

Cinema quinta-feira, 05 de junho de 2014

Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola (A Million Ways to Die in the West)
Com: Seth MacFarlane, Neil Patrick Harris, Charlize Theron, Amanda Seyfried, Liam Neeson, Giovanni Ribisi, Sarah Silverman e Rex Linn
Albert é um fazendeiro bundão no meio do nada, que acaba encontrando Anna, uma forasteira cheia dos telecoteco que faz com que ele crie um mínimo de coragem. A grande pergunta é: Será que é suficiente pra enfrentar Clinch, o marido de Anna, que é pistoleiro e fora da lei?
Na boa, é aquela velha história: Se você não gosta de Family Guy, nem adianta tentar assistir.

Oldboy – Dias de Vingança (Oldboy)
Com: Josh Brolin, Elizabeth Olsen, Sharlto Copley, Samuel L. Jackson, Michael Imperioli, Grey Damon, Linda Emond e James Ransone
Joe Ducett acorda um dia preso num quarto, sem saber que caralhos aconteceu. E lá fica por 20 anos, sem saber quem fez isso, ou as motivações pra tanto. Durante esse pequeno período, ele descobre que sua esposa foi morta, e o principal suspeito é ele mesmo. Quando ele é finalmente libertado, tem que descobrir quem foi o safado que fez isso com ele, por que caralhos, e porque tiraram ele da gaiola. E tudo isso em três dias, porque foda-se você. E tem uma assistente social gostosa no meio desse processo ae.
Filme de vingança costuma ser maneiro. Remake de Hollywood costuma ser um lixo. Façam suas apostas.

A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars)
Com: Shailene Woodley, Ansel Elgort, Willem Dafoe, Laura Dern, Allegra Carpenter, Amber Myers, Camera Chatham Bartolotta, Emily Peachey, Johanna McGinley, Lotte Verbeek, Mike Birbiglia, Milica Govich, Nat Wolff e Sam Trammell
Hazel é uma jovem que foi diagnosticada com câncer, e só não foi ainda por conta de uma droga experimental. Depois de muito tempo nesse tratamento, os pais dela enfiam ela num grupo de apoio cristão, onde ela conhece Augustus, que também trata um câncer. Enquanto ela se preocupa em não foder com a vida de ninguém, ele quer deixar suas pegadas no mundo. E mesmo que ela não tenha interesse em envolvimento amoroso, eles se apaixonam, e vão conhecer o primeiro amor e enfrentar as treta tudo, juntinhos. Em Amsterdã. Eu não sei porque raios eles irem pra Amsterdã é importante.
Cara, na boa. Isso é claramente um embuste, porque apesar do título, não tem nada sobre estrelas nessa sinopse.

O Lobo Atrás da Porta
Com: Leandra Leal, Milhem Cortaz, Fabiula Nascimento, Tamara Taxman, Juliano Cazarré e Thalita Carauta
Bernardo e Sylvia vão à delegacia prestar queixa do desaparecimento de seu filho. O delegado resolve interrogá-los individualmente, o que o leva ao caso extra-conjugal de Bernardo. Rosa, a amante, também é trazida para prestar esclarecimentos. E com todo esse material, o delegado descobrindo uma história de amor passional, obsessão e mentiras.
Olha, eu gosto dos atores ai elencados, mas sei não, hein. Me parece que a ideia inicial da bagaça foi perdida.

Riocorrente
Com: Lee Taylor, Simone Iliescu, Roberto Audio e Vinicius dos Anjos
Em meio ao caos controlado de São Paulo, o triângulo amoroso de Marcelo, jornalista, Renata, mulher misteriosa, e Carlos, ex-ladrão de carro, é debulhado.
Nem acho nada do filme não, só achei de muito mau gosto o título de um filme que se passa em São Paulo fazer referência à capital carioca.

Junho – O Mês que Abalou o Brasil
Lembra quando rolou uma porrada de manifestações por volta de junho, no ano passado, aqui no Brasil? Então, o filme da Folha lembra. O movimento que se iniciou por conta de um aumento na tarifa do transporte público em São Paulo logo tomou outras cidades e áreas, mas que, tirando retornar a tarifa ao valor anterior, não tiveram muito efeito.
Documentário só pra lembrar que NÃO VAI TER COPA!

Leia mais em: , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • .

    o movimento iniciou em porto alegre, não em são paulo.

  • Cê tá falando do movimento pelo passe livre? Porque o filme não fala disso.

  • FooFighter

    Na real, tanto faz, deixa a folha de SÃO PAULO achar o que ela quiser, contar do jeito que ela quer.
    Em POA o pau já come por conta de preço de passagens e o escambau a vários anos, assim como em várias outras cidades. Isso de querer ficar imputando bairrismo pra descobrir o “berço” de um “movimento” que chegou e já foi embora é de uma pequenez total. TANTO FAAAAAZ

busca

confira

quem?

baconfrito