Estreias da Semana – 01/11/2018

Cinema quinta-feira, 01 de novembro de 2018

Bohemian Rhapsody
Com: Rami Malek, Lucy Boynton, Aaron McCusker, Aidan Gillen, Mike Myers, Gwilym Lee e Joseph Mazzello
Como não poderia deixar de ser, o filme mostra a trajetória do Queen, desde sua formação, em 1970, até o ápice, em sua apresentação no Live Aid, quinze anos depois.
Se você gosta de música, esse é um filme pra ver provavelmente umas 57 vezes. Mas pela história talvez não seja tudo isso.

Johnny English 3.0 (Johnny English Strikes Again)
Com: Rowan Atkinson, Ben Miller, Olga Kurylenko, Jake Lacy e Emma Thompson
Quando um hacker ou algo do tipo revela a identidade de todos os agentes secretos do país, Johnny English tem de voltar ao serviço pra achar o cara que fez isso. Tudo isso sem muitas habilidades ou tecnologia.
Eu não vi graça nos outros filmes da série, talvez por isso não esteja muito interessado.

O Doutrinador
Com: Kiko Pissolato, Samuel de Assis, Tainá Medina, Eduardo Moscovis, Lucy Ramos e Helena Ranaldi
Quando a família de Miguel é morta devido a empresários e políticos corruptos, ele utiliza seus conhecimentos e treinamento de agente federal para se vingar da elite política brasileira durante as eleições presidenciais.
Se a proposta é o que tão anunciando, de ser menos um posicionamento político e mais um filme de ação, tá ótimo.

O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos (The Nutcracker and the Four Realms)
Com: Mackenzie Foy, Keira Knightley, Elen Mirren e Morgan Freeman
Ao perder a chave mágina que poderia abrir um presente de seu padrinho, Clara descobre que esse presente ia resolver alguma coisa nos Quatro Reinos. O que ela faz? Vai atrás de uma solução que não precise de chave, mas pra isso ela vai ter de dar um rolê no Reino dos Doces, no Reino das Neves, no Reino das Flores e no tal do Quarto Reino.
Isso é desculpa pra jovem passear na ficção.

A Casa que Jack Construiu (The House That Jack Built)
Com: Matt Dillon, Bruno Ganz e Uma Thurman
Ao assassinar uma mulher na estrada, Jack descobre um prazer novo. Prazer esse que ele não quer abandonar, então se torna um assassino em série, matando dezenas de pessoas durante doze anos. E como as autoridades não se preocupam e os habitantes daquele lugar não se importam, Jack consegue planejar e executar seus crimes em meio à testemunhas, guardando os corpos num frigorífico. Por algum motivo, tempos depois ele resolve falar com Virgílio sobre os seus crimes, durante sua jornada ao inferno.
É uma pegada meio Dexter encontra A Divina Comédia, mas sendo do Lars Von Trier, não dá pra esperar outra coisa senão uns rolês meio errados.

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito