Descaso das distribuidoras incentiva pirataria?

Primeira Fila sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Nas últimas semanas correu a notícia que os camêlos do Rio de Janeiro já possuíam em seu “acervo de venda” o filme nacional Tropa de Elite, de Eliseu Padilha (diretor do ótimo documentário ԝnibus 174). Padilha comentou que esta seria uma das primeiras montagens suas para o filme que acabou vazando, no entanto já foram presos os responsáveis pelo vazamento da cópia. Tropa de Elite é um filme policial sobre o B.O.P.E. (Batalhão de Operações Especiais), que combate o tráfico de drogas nos morros do Rio de Janeiro. No elenco, Wagner Moura e Caio Junqueira. Com esta notícia, a distribuidora Paramount resolveu antecipar o lançamento comercial do filme para 12 de outubro nos cinemas e o filme irá abrir o Festival do Rio.

tropaCena do filme Tropa de Elite.

Esta notícia me inspirou a comentar alguns descasos que as distribuidoras, detentoras dos direitos de exibição dos filmes no país, poderiam evitar para diminuir o impacto desta contravenção, que acumula perdas para eles, os cinemas, as videolocadoras e, até mesmo, os fãs de cinema.

A demora dos lançamentos dos filmes nos cinemas é um exemplo que, com certeza, facilita a procura por “meios alternativos” para assistir o filme. Um exemplo simples é Infância Roubada, filme ganhador do Oscar de filme estrangeiro em 2006, o que normalmente, em função da exposição na mídia ocasiona uma rápida exibição do filme. O que ocorreu, a distribuidora Europa Filmes lançou o filme somente há poucos meses em circuito restrito, isto é, quase um ano e meio depois da premiação, sendo que o filme ainda não foi lançado em DVD, acredito que deve ocorrer em novembro. Outro caso recente, A Vida dos Outros, também ganhador do Oscar de filme estrangeiro deste ano, ainda não foi lançado e está previsto sua chegada aos cinemas somente em novembro (provavelmente em circuito restrito), também pela Europa Filmes.

infanciaInfância Roubada

No entanto, isto não ocorre somente com lançamentos “alternativos”, dois filmes bastante comerciais, pelo menos como gênero, estão atrasados há mais de seis meses para serem lançados por aqui. São eles: a aventura épica Os Desbravadores, já disponivel em DVD nos EUA desde o início de agosto, estreia nos cinemas tupiniquins em 12 de outubro; e o suspense americano dos irmãos chineses Pang, Os Mensageiros, que chega aos nossos cinemas em setembro, mas já está disponível em DVD nos EUA desde junho.

desbravadoresOs Desbravadores

Outra maneira de como isto ocorre, é quando a distribuidora agenda uma data para o circuito exibidor e, em função das bilheterias americanas ou mesmo pelos responsáveis da distribuição acharem que o filme não tem perfil de público nos cinemas, alteram diversas vezes a data de lançamento ou cancelam de uma hora para outra o filme nos cinemas e lançam diretamente em DVD. Exemplos deste caso são os recentes cancelados Reine Sobre Mim, drama com Adam Sandler, Temos Vaga, suspense com Luke Wilson e Kate Backinsale, e O Albergue II, continuação do sucesso do ano passado. Todos são produtos comerciais, com atores e gêneros que as pessoas costumam assistir, porém terão seus lançamentos restritos em DVD. Estes três filmes que citei, por acaso, pertencem a distribuidora Sony Pictures.

reine
Reine sobre Mim

Agora digo para vocês, todos estes filmes que eu citei tem fonte para download na internet com legenda e tudo, o quer dizer, pode ser gravado e comercializado ilegalmente como aconteceu com Tropa de Elite. Pergunto: se algum destes filmes vocês quisessem muito assistir esperariam uma solução da distribuidora ou apelariam para o download e/ou a compra do mesmo em câmelo?

temosTemos Vaga

Este é só um ponto da complexa discussão sobre pirataria, claro que não se pode esquecer que o nosso circuito exibidor é restrito e, normalmente está tomado de meia dúzia de blockbusters, o que impede a entrada de outros títulos estrangeiros e nacionais, mas do jeito que a coisa está, as distribuidoras deveriam tentar encontrar uma saída alternativa para este problema.

albergueIIO Albergue II

Leia mais em:

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Xuxão Lennon

    Cara, muito bem falado…

    O problema é que as distribuidoras que dominam esse país só enxergam (fora os lucros) o “upgrade” de imagens americanas… Faz muito tempo que procuro em tudo qto é locadora da região que eu moro filmes muito bons, porém totalmente desconhecidos pelos donos de locadoras de vila… tipo, aquelas locadoras que só têm filmes do van damme, jim carey e daquele maluco que faz velozes e furiosos… e também aquele maluco do Triplo X…

    Pra quem lê essa coluna e se interessa por filme bom, recomendo a busca de “El Polaquito” (Argentina), “E tua mãe também” (México) e “RRRR.. na idade da Pedra” (França). Eu já assisti aos três, graças á TV A GATO, mas nunca assisti nenhum deles completo… sempre chegava no final ou dormia antes dele. haha…

    Outra coisa que incentiva também a pirataria é a questão dos valores … porra, PRA QUE eu vou pagar R$12,ºº numa entrada de cinema se com R$10,ºº eu compro 3 filmes na banquinha da feira??
    Não apoio a pirataria por prejudicar pessoas que deram um duro danado pra conseguir produzir o “espetáculo em película”, mas também é foda saber que num país onde a maioria vive de salário mínimo um DVD custa 10% do mês suado…

  • Friederichs

    Velho, oq vc disse é verdade!!

    Assistir premções e festivais , internacionais e nacionais, é um total desanimo, vc vê 10 filmes q te arrepiam até os pelos do suvaco… Mas no final nunca acha nada!

  • Você tem toda razão!
    E a lentidão das tais distribuidoras se aplica tambéma aos clássicos do Cinema. Tem muitos filmes antigos que já sumiram do mercado em VHS e nunca apareceram em DVD, privando o publico do prazer de assistir.
    Só para pegar um exemplo do que digo: “Beth Balanço”, um filme nacional dos anos 80, interessante e importante dentro do cinema brasileiro, ainda não foi lançado em DVD. Só pode ser encontrado em locadoras que ainda mantém acervo em VHS.
    Logo, não poderá mais ser encontrado. E por aí vai.
    Mas esta falta de agilidade das distribuidoras não é de hoje. Quem é mais velho sabe que no início das locadoras aqui no Brasil, as melhores eram as que colocavam em suas prateleiras os filmes pirateados mais novos, porque os ditos lançamentos oficiais já tinha até passado na TV de tão velhos que eram.
    Abraços,
    Drika

  • Acontece que o filme que ta na internet legendado… essa legenda é feita por algum usuario que baixou o filme assistiu e traduziu e tals.

    Existe essa demora tambem por causa dos rolos dos filmes projetados
    com o cinema digital no brasil, não ha mais a necessidade de usar os rolos e acredito que a demora diminua.

    Todo filme demora de 6 meses a 1 ano pra sair do cinema e chegar na locadora.
    algumas excessoes chegam a 3 meses, mas sao raros esse tipo de filme.
    nao sei explicar o porque dessa demora.

    sobre o cara ali em cima que disse que na locadora nao tem os filmes que ele pede, há uma resposta muito simples.
    cada filme é vendido para a locadora, na margem de 90 a 120 reais cada copia.
    se o cara loca o filme a 4 reais ou até mesmo 6 reais, veja a quantidade de vezes que ele precisa locar o filme pra pagar o investimento.

    Esse tipo de filme que voce procura, é para pessoas com um gosto diferenciado, porem, o numero de pessoa com gosto diferenciado é muito pequeno. Entao, a locadara nao vai se dar ao trabalho de comprar um filme de 100 reais só pra 6 clientes alugarem uma vez.

busca

confira

quem?

baconfrito