Coraline (Neil Gaiman)

Livros segunda-feira, 22 de abril de 2013

Deixa eu fazer uma pergunta procêis: Quem aqui já viu Coraline E O Mundo Secreto? Meio assustador, né? E se eu falasse que o livro no qual o filme se baseia é… Bem pior?

Não vou comparar os dois por que, sinceramente, esse é um daqueles raros casos em que o filme é tão bom quanto o livro. Apesar das diferenças gritantes, tanto na história como na maneira que a narrativa é posta, o conjunto final é condizente com a atmosfera proposta pelo Gaiman. Gosto inclusive de pensar em duas estradas que felizmente deram no mesmo fim.

Tudo começa quando Coraline, não Caroline, se muda com a família pra uma casa extremamente vintage. Digo, antiga. Lá, chove o dia todo, o mundo é cinza, os vizinhos são estranhos e blá-bli-bló. Um dia, nossa protagonista acha uma portinha discreta, na sala, e, ao passar por ela, chega exatamente aonde saiu. O outro lado é, na verdade, uma versão igual do mundo. Igual, mas melhor.

A comida é melhor, as pessoas são mais simpáticas, os outros-pais são mais legais e atenciosos. Deixam a menina comer biscoito antes da janta e tudo. A única diferença medonha é que as pessoas têm botões no lugar dos olhos.

Bom, a parada já começa a feder na parte dos botões. Só que como a boa criança ignorada que é, Coraline acha lindo e segue se envolvendo cada vez mais com os outros-seres antes de perceber algo errado. Não conto o resto por que seria estragar o final, mas já adianto que vale a pena.

O livro é infantil e a escrita fiel à personalidade de uma pessoa de onze anos de idade. Só que o conjunto, em si, é simplesmente assustador. Tem alguma coisa meio mágica no jeito com que o Gaiman escreve as coisas, por que, ao mesmo tempo em que estamos na mente de uma criança, dá pra sentir que a percepção da personagem é só a suavização do que realmente acontece.

Difícil de explicar, só sei que dá medo. Dá aflição, dá uns sustos também. Enfim, não subestime o livro só por, aparentemente, ser infanto-juvenil.

Ótimo pra aquele final de semana chuvoso e depressivo, no meio de um feriado, quando cê tá sem saco pra estudar e sem saco pra sair da cama. Só aconselho a dormir de luz acesa mais tarde.

Coraline


Ano de Edição: 2003
Autor: Neil Gaiman
Número de Páginas: 160
Editora: Rocco

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito