Borderlands 2 (PC, PlayStation 3, Xbox 360)

Games segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Você quer um jogo de tiro com gráficos bons mas ao mesmo tempo leve, com jogabilidade simples mas que ao mesmo tempo tem inúmeras possibilidades de personalização, praticamente um RPG de tiro? Parabéns, você deve ir atrás da série Borderlands.

Eu lembro que, quando fui apresentado à primeira cria dessa série, não me empolguei muito não, ao contrário do Atillah, senhor de idade que escreveu o texto acima linkado. E eu me enganei profundamente. Depois que comecei a jogar, fui até o fim numa ânsia desgraçada, tipo viciado mesmo. E, como na maioria dos jogos, larguei depois de fechar. Porque o fator replay dificilmente aparece em jogos de tiro. E esse é o caso. Mas chega de falar do primeiro, a questão aqui é o segundo jogo. E que jogo modafoca, fio.

Considerando que o primeiro jogo é relativamente recente [De 2009], eu pensei “má nem fodendo essa porra vai rodar aqui”. Pra minha desgraça completa surpresa, não só rodou como rodou muito bem. E não vai pensando que o baguio é feio, que você vai tomar um tapa na cara com luva de Claptrap. Apesar das texturas “desenhadas”, o jogo não deixa a desejar na parte visual. Pelo contrário, cê vai se pegar embasbacado com o resultado. Os efeitos sonoros também tão do caralho, mas algumas coisas enjoam depois de tanta repetição, mas nada que estrague a sua diversão [Eu acho].

 Belo lugar pra morar, não?

E temos também a história. Ao contrário das sequências padrão, em que você joga novamente com os personagens já conhecidos, dessa vez você tem quatro cinco novos personagens, que tem alguma ligação com os antigos, pero no mucho. O passado de cada um é revelada através de fitas que você vai achando, mas isso não é necessário pra pegar a trama principal da bagaça. E, ao invés de ignorar os personagens do primeiro Borderlands, eles não só são incluidos na trama, como se tornam fundamentais, mesmo que você não os reconheça de primeira. Ou seja, você pode jogar o segundo sem jogar o primeiro, mas vai aproveitar muito mais se o fizer. Bela jogada, produtores.

É claro que nem tudo são flores, e depois que você fecha de novo, dificilmente vai arrumar um motivo pra jogar outra vez. Exceto se você arrumar uma coisa que parece perdida hoje em dia: Amigos pra jogar junto. Claro, o fator multiplayer sempre foi determinante em trocentos porcento dos jogos [E não só de tiro] desde o advento da amizade entre gamers.

 Isso e o fato de ter saído uma classe nova.

O que? Você não tem amigos? Isso explica muita coisa.

Vou te ensinar a receita então: Cê pega seu truta, que tem um notebook razoável pra rodar a parada, puxa ele pra sua casa, cês jogam por LAN e VOILÁ. Diversão garantida. Porra, esse foi o único motivo pra eu jogar pela segunda vez essa birosca. E não, jogar cada um no conforto da sua casa não gera o mesmo divertimento. Xingar o cara por um microfone não é tão legal quanto dar um pelada porque ele deixou você morrer. Roubar o item que ele deixou no chão porque tá com o inventário cheio é muito mais divertido quando você vê ele fazendo isso na tela dele. E fortalece muito mais a amizade do que só aquela coisa fria, por intermédio de um monitor e um software de chamadas telefônicas.

 Um milhão de skins. Nenhuma boa o suficiente.

Ou talvez eu seja um saudosista, que só quer relembrar os bons tempos de Goldeneye no Nintendo 64.

Borderlands 2


Plataformas: PC, PlayStation 3, Xbox 360
Plataforma Avaliada: PC
Lançamento: 2012
Distribuído por: 2K Games
Desenvolvido por: Gearbox Software
Gênero: FPS

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito