A semana de um gamer ocupado [5]

Nerd-O-Matic quinta-feira, 06 de novembro de 2008

Jesuisdoceu, eu tava relendo minhas últimas colunas e vi que eu reclamei TANTO no último mês que nem parece mais que eu jogo vídeo-game, só reclamo. Então para dar uma aliviada temporária vou fazer a coluna de hoje com a tradicional e relevante cobertura do que eu estou jogando atualmente.

Wario Land: Shake It (Wii)

Eu confesso que nem ia jogar Wario Land, porque eu dei uma olhada numas screenshots da preview e tinha cara de jogo velho. E, como vocês devem saber, eu não sou muito fã de jogo velho em console novo. Acho um passo atrás. Eu vejo com péssimos olhos esse hábito de ficarem relançando todas as porcarias antigas no wiiware, acho isso um caça-níquel do caralho. E me irrita pra cacete achar que estão lançando MAIS JOGOS no wiiware do que jogos novos. Será que tá tão dificil assim fazer jogos decentes pro Wii?

Mas daí o Wario Land me cativou na campanha publicitária, que acho que foi uma das mais criativas que vi nos últimos tempos:

Esse tipo de coisa me deixa muito feliz, porque é a Nintendo fazendo o que faz melhor: gerar diversão a partir de coisas simples. A propaganda era despretensiosa mas extremamente divertida, então senti um Super Mario World vibrations ali, e resolvi dar uma chance.

Me deparei com um jogo muito bem-acabado e polido, que funciona redondinho e é diversão do começo ao fim. Wario Land tem todas as qualidade de um jogo que você começa e não consegue largar até chegar ao fim. As fases são curtinhas e passam muito rápido, mas também podem ser exploradas exaustivamente, dependendo do estilo do jogador. Gosto disso, desse lance de o jogo se adaptar ao estilo de quem joga; normalmente é sinal de respeito com o jogador e de muito tempo em desenvolvimento.

Mas o principal é que o jogo é DIVERTIDO. A história é altamente boba, na linha de todas os enredos que envolvem Wario, mas não atrapalha o jogo nem te cansa. E ainda por cima gera umas risadas devido às imbecilidades que rolam na tela. É um lance meio Trapalhões e tal: você ri porque é bobo. Mas o personagem sempre foi carismático, e é interessante jogar com um anti-herói de vez em quando.

E, a maior qualidade de Wario Land é o seu controle. Embora ele seja jogado com o wiimote na horizontal (totalmente oldschool) ele incorpora de forma muito inteligente os sensores de movimento do controle. Eu acho um tesão que você possa simplesmente girar o wiimote na mão intuitivamente pra mirar o bicho que você vai atirar. Isso é uso coerente das capacidades do wiimote: todos os novos movimentos são intuitivos e naturais, a tecnologia não se coloca no caminho da sua diversão, só incrementa ela.

Wario Land é uma aula de como fazer jogo oldschool no Wii. Ponto pra Nintendo de novo.

Ninjatown (Nintendo DS)

Taí outro jogo que eu não tava botando muita fé, porque tava me cheirando a N+. Jogo de tower defense com gráficos muito simples? Tá com cara de port de jogo em flash.

Bom, os gráficos e a história são mesmo uma bosta em Ninjatown, e eu continuo achando que os desenvolvedores se esforçam pouco com os jogos do DS. Porra, imagina que você é um desenvolvedor e tem um puta jogo divertido na mão; se você fizer um pouco de esforço pra deixar ele mais bonito ou com um som legal, você não vai lançar só um jogo, você lança um CRÁSSICO (lembram de Actraiser?). Mais esforço, desenvolvedores.

De qualquer forma, devo reconhecer que Ninjatown é totalmente excelente no quesito diversão. Esses jogos de tower defense são viciantes mesmo, e volta e meio eu perco horas com algum jogo desses na internet. Poder associar essa característica altamente viciante com o conforto de levar o jogo pra qualquer lugar no DS é quase perigoso à saúde. É sério. Eu já passo tempo demais jogando no banheiro, daqui a pouco vou ter hemorróidas. Daqui a pouco vou ter gangrena na perna. É foda quando amortece a perna com você sentado na privada.

Embora Ninjatown siga a fórmula básica dos jogos tower defense, ele aplicou alguns conceitos novos, incorporando inclusive o microfone do DS como recurso para atacar as unidades invasoras. Os upgrades das unidades de defesa funcionam bem e são complementados por poderes especiais, que vão surgindo com o avanço das fases. Esse, aliás, é um grande trunfo do jogo, sempre te estimulando a jogar mais com novos upgrades e poderes para as unidades de defesa. Também nem preciso dizer do conforto que é poder contar com a tela de toque do NDS, que é perfeita pra jogos desse estilo.

Concluindo: Ninjatown é um jogo simples, talvez simples demais pro meu gosto. Mas funciona muito bem no NDS e é diversão sem burocracia.

Midnight Club: L.A. Remix (Playstation Portable)

Deixei o melhor pro final. Vocês já sabem como eu pago pau pra Midnight Club no PS2, sendo que AINDA estou jogando esse troço, alternando com saudáveis doses de Burnout de vez em quando.

Já teve outro Midnight Club pro PSP, mas o loadings eram insuportáveis. Não estou exagerando quando digo que você passava mais tempo vendo tela de loading do que jogando. Era pesado demais pro PSP.

Peguei L.A. Remix com o mesmo receio, porque me parecia que só poderiam acontecer duas coisas: ou o jogo seria de novo pesado demais e os loadings encheriam o saco o suficiente pra me fazer largar do jogo; ou os caras cortariam muita coisa do jogo pra deixá-lo mais leve e diminuir os tempos de carregamento. Qualquer opção seria uma merda.

Errei e errei. Ainda bem. L.A. Remix é, sem dúvida nenhuma, o melhor jogo de corrida no PSP. Os gráficos são lindos, quase no nível do PS2 e a jogabilidade é perfeita, muito além de qualquer expectativa que eu tinha com o analógico tosco do PSP. Os controles foram mapeados de forma inteligente, e até mesmo trocar a música no meio de uma corrida é fácil de ser feito e não atrapalha o a sua performance.

A curva de aprendizagem é muito boa também, com as corridas aumentando gradativamente de dificuldade enquanto você vai pegando carros melhores e, mais importante, se acostumando com os controles do PSP. O jogo não te enche de grana, então as corridas são difíceis caso você não seja prevenido o suficiente pra guardar dinheiro para os totalmente necessários upgrades de desempenho do carro.

Lógico que a escolha de veículos é um pouco limitada, mas pelo menos são todos carros licenciados da “vida real” e eu sempre preferi jogar com os Camaros e os Nissans do que com modelos genéricos de carros (como acontece em Burnout). Os modelos dos veículos estão muito bem-feitos, principalmente na parte de tuning. Os caras enfiaram um leque enorme de opções para você personalizar seus carros, é impressionante.

Mas impressionante mesmo é o nível de detalhe que conseguiram comprimir no UMD do jogo. Cada carro tem suas peculiaridades, e as diferenças não são só visuais. Um Camaro ou um Dodge mal-tunados vão mesmo rabear feito loucos na pista, caso você não saiba controlar o bicho. Ao mesmo tempo, um Nissan ou um Golf são totalmente confiáveis e fáceis de controlar. Ficou muito realista e a satisfação de poder sentir isso num jogo de PSP é algo que ainda justifica a compra e posse do portátil da Sony. Ainda bem que a Rockstar continua sendo um desenvolvedor totalmente confiável. Estou colocando a Rockstar ao lado da Blizzard e da Square Enix graças ao que tenho visto nos Midnight Club.

Bom, é isso que ando jogando. Fim de ano sempre é uma época boa pra ser jogador, graças às opções que vão aumentando devido à proximidade do Natal. Então você já sabe: pára de ler sobre jogo e vai JOGAR MAIS, motherfucker NOOB (fiquei sabendo no Censo AOE que vocês não gostam de ser chamados de “noobs”, NOOBS).

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Dezinhorox

    você deve tirar dinheiro do cu pra jogar tanto assim
    auhsuahsuahsuahs
    os leitores tão cada vez mais gays
    daqui a pouco cês vão tá pedindo por textos com conteúdo educativo
    noobs

  • Cara você realmente ta jogando Ninjatown?
    Puta merda que gosto hein?
    Deixa eu aqui com o meu Castlevania Order of Ecclesia ainda tentando virar no hard..

  • Igor

    http://www.youtube.com/experiencewii

    É legal esse vídeo do Wario no canal do Wii.
    E só posso opinar sobre esse. Não sou muito fã de joguinhos com bichinhos (apesar de ser fã da Nintendo hohoho) e não conheço muito de PS2.

  • Felipe Eugenio

    Cara, é engraçado, pois eu tenho a Rockstar sempre em um degrau acima de todas as outras produtoras, e o único contato que eu tive com Midnight Club, eu não gostei. Foi um DUB edition, ou algo assim, e achei bizarro o possibilidade de andar em duas rodas só apertando um botão, isso me lembra cruisin’ qualquer lugar.
    Porém eles me decepcionaram MUITO quando lançaram o Bully pra computador, fizeram a mesma sacanagem do GTA qualquer cidade Stories de PSP para PS2. Uma adaptação que deve ter demorado 1 diaa e meio.

  • Red

    Eu não tenho Nintendo DS por isso vou contribuir com uma lista dos 10 jogos que vc deveria jogar antes de morrer

    Devidamente ripado de outro site e sem os creditos devidos
    http://www.newsinside.org/gamming/os-10-jogos-que-voce-deve-jogar-antes-de-morrer

    Ps: Espero que não fiquem de viadagem e aprovem esse comentário

  • Jogue Osu! Tatakae! Ouendan 2 de DS, quem sabe você toma vergonha e para de jogar esse Ninjatown.

  • atillah

    @ Diogo

    Ecclesia tá guardado pra daqui a pouco. São coisas diferentes cara, não faz o menor sentido você comparar Ninjatown com Castlevania. Ninjatown é um ótimo jogo de Tower Defense, e funciona bem no DS, cê devia dar uma olhada.

    Já joguei os dois Ouendan e não tenho a menor idéia de por que motivo você citou ele como substituto de Ninjatown, já que um é jogo de ritmo e o outro de estratégia.

    @ Red

    A lista é boa só não concordei com Enduro, que é um saco. Mas toda lista é polêmica. Aliás, eu devia fazer umas

    @ Felipe Eugenio

    Sinto muito por você não gostar de Midnight Club cara. Ele não é jogo de simulação. Quer realismo joga Gran Turismo e tals.

  • Só pq é bom mesmo

  • Rockstar fez GTA, que só revolucionou os jogos que vieram depois, e ganhou meu respeito com isso.

  • Java

    wario é algo que mesmo velho é divertido..

    quanto a midnight club…. desde o 1º sempre achei o ÚNICO JOGO DE CORRIDA DO ESTILO FREE CITY QUE PRESTA… e se forem me fala que need for speed é melhor só irei mostrar minha indgnação com um simples “_|_” afinal need for speed NÃO É FREE CITY, isso mesmo seus retardados NÃO É FREE CITY vc pode fikar passeando pela cidade enquanto vc corre? ae vem um daqueles caras que acha que winning eleven é o melhor jogo que existe me fala “mas no NFS most wanted é na cidade” dae eu respondo “e o que são aquelas paredes azuis que não deicham você escolher seu próprio caminho?” por isso MNC eh o melhor você só precisa estar nos check points não importa por onde você vá… e claro chager em primeiro… sem falar que você pode usar umas banheiras que chamam de carro e algumas motos pra correr mais…. ou aquele singelo corvete roxo que aarranca a mala na largada de tanto que empina….

  • Continuo achando Ninjatown feio pra kct, mais toda hora que tenho um tempo livre jogo esse treco, estou ficando preocupado comigo mesmo…

busca

confira

quem?

baconfrito