Overdose Adaptações: Clube da Luta (Fight Club)

Cinema quinta-feira, 10 de julho de 2008

 Sabe tudo o que sua mãe te ensinou sobre bons modos? ESQUEÇA TUDO. Ok, você já esqueceu, dá pra perceber isso tendo em vista que você está lendo este texto.

Esqueçam que o Brad Pitt (Entrevista com o Vampiro, GAH!) está no elenco de Clube da Luta (Fight Club), e esqueçam que a Helena Bonham Carter (Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas) não é nada sensual, não sei se é só por causa do cigarro. Lembrem-se que Edward Norton, o MESMO que esteve ao lado de Anthony Hopkins em Dragão Vermelho, é O CARA. Vamos falar sobre O FILME, então. A primeira pergunta é: Você sabe quais são as regras do Clube da Luta?

A primeira regra é: Você não fala sobre o Clube da Luta. A segunda regra é: Você não fala sobre o Clube da Luta. O cara sem nome, mais conhecido como “narrador” (Edward Norton) está á beira de um ataque com sua insônia, então decide fazer sessões de terapia grupal, com uma galera com câncer nos testículos, outra com tuberculose, e por aí vai. Após desabafar ao lado desse pessoal e, enfim, conseguir dormir, começa a freqüentar assiduamente os grupos, até conhecer Marla Singer (Helena Bonham Carter), que, assim como ele, estava freqüentando os grupos sem ser doente. Isso só aumenta sua paranóia, então ele volta a ter insônia e decide dar um basta nisso. Após dividir os dias com Marla e partir pra mais uma viagem de negócios como investigador de seguros, ele conhece Tyler Durden (Brad Pitt), um cara que… faz sabonetes, e é do tipo de cara que pararia você na rua pra falar algo do tipo “Só não sou seu pai porque sua mãe não tinha troco pra dez”. Os dois têm uma conversa curta, o bastante pra Tyler dar um de seus cartões pra ele, afinal, até a equipe desse site compra sabonetes.

Quando ele (cansativo citar um cara… sem nome) volta de sua viagem, uma surpresa: seu apartamento está em chamas. Ele não vê muita escolha, então faz duas ligações: A primeira é pra Marla, mas ele desliga logo após ela atender. A segunda é pra Tyler, que não atende ao telefone, mas liga logo em seguida. Os dois marcam um chopp e acabam indo morar juntos, numa mansão semi-destruída. É aí que a diversão começa, quando os dois vêem que um pouco de porrada é uma terapia muito melhor do que chorar junto com um bando de gente problemática. E, mais tarde, Tyler está certo de que deve ir em frente com seu “Projeto Caos”.

 Fabricando sabonetes.

Nem preciso falar que este filme é um dos melhores da geração, e porque não o MELHOR. Eu não li o livro, não sei se é extremamente fiel, estou completamente por fora. Porém, o filme empolga. Bastante.

No fundo, o filme em si não é só porrada. Ele tem um plano de fundo no mínimo interessante, há um conteúdo ali. É razoavelmente difícil de explicar, creio que muita gente aqui já viu o filme e sabe o que eu quero dizer. Ou não, se vocês DESLIGARAM o cérebro para ver o filme.

Algumas horas após o filme, você ainda pensa nele. Você vê uma genialidade rondando a bagaça, vê sentido no Projeto Caos, até. Clube da Luta, definitivamente, é um dos melhores filmes desses de LOUCO que já fizeram. Recomendo até a última, David Fincher (Seven – Os sete crimes capitais) mandou muito bem na direção. Agora pare de tirar catota do nariz e vá ver o filme. Peraí, você comeu isso?

 Perturbador.

Clube da Luta

Fight Club (140 minutos – Drama)
Lançamento: EUA, 1999
Direção: David Fincher
Roteiro: Jim Uhls, baseado em livro de Chuck Palahniuk
Elenco: Edward Norton, Brad Pitt, Helena Borham Carter, Meat Loaf, Jared Leto, Zach Grenier, Richmond Arquette

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Realmente um filme foda, faz muito tempo que não o assisto, vou ver se alugo no fim de semana.

  • vinicius

    Perguntas a serem feitas a quem assistiu e não gostou do filme:

    Vc entendeu o filme?
    Vc realmente entendeu o filme?

  • sandrine

    Numas de corrigir meu caráter, baixei e assisti o filme nessa semana e pqp, morri. É genial. Agora estou atrás do livro o/

  • Bel

    na foto onde a legenda diz “perturbador” eu colocaria “nhamy”.

  • Lucas Falcão Nunes

    Eu ateh gostei do filme, eh bem legal e tal.

    Mas num sei c foi o filme ou c veio do livro isso, mas o autor não sabe acabar um livro direito. Li o Sobrevivente e Cantiga de Ninar dele. Ele começa mto bem ambos, mto envolvente. Do meio pro fim c perde o tesão d ler

  • guts

    apesar de axar o final do livro fodastico (o do filme foi pessimo) o final do No sufoco foi bem fraquinho

  • Entravix

    @ Lucas Falcão Nunes
    Nunca li o livro, mas o filme é super bem acabado, deixa os pontos para VOCÊ pensar e tirar suas conclusões. Pelo seu comentário me parece que você também achou o filme mal acabado.

    @ Todos

    Firmamentos filosóficos desse filme são ótimos, algo surpreendente, tudo de como a vida material te domina sem você realmente saber quem é ou do que gosta.

busca

confira

quem?

baconfrito