O que aconteceu ao Homem de Aço? (DC)

HQs segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Em 1986, a DC passava pelo maior reboot da sua história (Sim, a safadeza é coisa antiga), a fatídica Crise nas Infinitas Terras. Ao final da Crise, quase 50 anos de histórias seriam deixadas para trás, uns personagens deixariam de existir e outros passariam por mudanças radicais, apagando quase tudo que já tinha sido feito até então. Na época, o editor do Superman, Julius Schwartz, seria também trocado, substituido por John Byrne, e decidiu que era uma boa oportunidade para criar a última história do primeiro superherói do mundo.

Devo começar avisando-os acerca de duas coisas: Primeiro é que eu nunca fui leitor do Çúper, ao menos não regular, lendo apenas as edições especiais e coisas do tipo; a segunda é que O que aconteceu ao Homem de Aço? reune, na verdade, três histórias: A história título, o crossover com o Monstro do Pântano, A Linha da Selva, e Para o Homem Que Tem Tudo. As duas primeiras são sobre o fim do Superman, a última sobre seu aniversário.

De certo modo é estranho falar de um personagem que eu não conheço, ainda mais que sua história começou e acabou antes mesmo de eu sequer pensar em ler quadrinhos… O que aconteceu ao Homem de Aço? se passa nas edições 423 de Superman e 528 da Action Comics, e de forma bem simples isso é coisa pra caralho. Não é o Superman que eu conheci e nem mesmo o que viria a conhecer alguns anos mais tarde, é anterior a tudo isso. Não tenho dúvida alguma que não achei todas as citações e, como não poderia deixar de ser, não tem, para mim, o peso que tem para tanta gente. Gente que não só é fã mesmo do personagem, mas como gente que já leu essas histórias… Alguns que leram essas histórias quando foram lançadas.

A história principal é tida como uma das melhores histórias do personagem, e uma das melhores histórias dos quadrinhos… É a morte do Superman… Diferente das outras dezenas de vezes que o personagem já morreu, dessa vez foi pra valer, dessa vez não foi imaginação. Quando a Crise enfim acabou e o novo Universo DC começaria a ser feito fazia 48 anos que o Superman havia sido criado, talvez não coincidentemente seja em 48 páginas que você vê o que acontece com o Lois Lane, Jimmy Olsen, Krypto e a Fortaleza da Solidão… E vê também o que rola com Lex Luthor, Brainiac, Bizarro e Mister Mxyzptlk (Puta que o pariu, cara…).

E aqui entram outras questões: Talvez a história devesse ser maior, mas mesmo eu não pegando tudo que ela pode oferecer, ainda assim é evidente que é o fim. Está tudo “fechado”, sem pontas soltas, sem duvidas sobre o que aconteceu… Não é bonito, e talvez nem seja necessário… E aqui devo fazer uma confissão: Como história acho-a fraca.

Eu sei que a culpa é minha. Não sou grande fã do personagem e nem conheço sua história, mas o ponto é que a coisa é um tanto simples: Os principais amigos, os principais vilões, um Superman levado aos seus limites… Forçado aos seus limites… Isso deve ter sido incrível em 1986. Não levem a mal, ainda é uma história incrível, sério, mas juntou minha ignorância e a simplicidade da história, o que acabou levando um pouco do brilho que esta poderia ter.

E assim entramos na segunda história, A Linha da Selva. Tá lá o Clark Kent cobrindo uma matéria pro Planeta Diário sobre a descoberta de um novo e incrível fungo que, preso à uma rocha, sobreviveu à anos no espaço. Claro que o fungo, Bolor Sanguíneo, é de Krypton, e claro que é extremamente letal: Febre, invalidez, estafa e, em 92% dos casos, morte. E, por precaução, ele decide levar o fungo para um local sem pessoas… O resto vocês já devem adivinhar.

Foi nessa história aqui que me dei conta de uma das coisas mais legais, ao menos para mim, de ler essas obras: Ver os outros poderes do Superman. Todos sabemos que ele voa, tem visão de calor e é forte, mas é ainda mais legal lembrar da visão de raio-x, sua memória e conhecimento… Mais que os dois personagens juntos (Outro mea culpa: Nunca li Monstro do Pântano) a grande graça da história é ver do que o Superman é capaz.

 Só eu acho que ele é a cara de um monstro de Magic?

E finalmente há a última história: Para o Homem Que Tem Tudo. É o aniversário do Superman, então a Mulher Maravilha, o Bátema e o recém empossado Jason Todd vão pra Fortaleza da Solidão levar seus presentes para o cara… E sim, há uma piada com o avião “invisível” da Mulher Maravilha… E com as roupas dela também… Maldita morcega.

Enfim, chegando lá eles descobrem que tem uma trepadeira noooffa presa ao peito do Superman, um parasita que o deixa em estado vegetativo (É muita graça prum post só), prendendo-o numa ilusão que recria seu maior sonho: Krypton intacta, onde ele viveria feliz com sua família. Tudo muito bom, tudo muito bonito se não fosse um plano do Mongul para finalmente derrotar o escoteiro. A história é legal, e, diferente das outras duas, se eu contar mais perde a graça… Só digo que não levo muita fé numa história onde o Robin salva o dia.

 Burro pra caralho o Bátima também… E sim, tem desenho disso.

Resta apenas comentar acerca da edição nacional: Capa dura, bom papel, boa tradução… Enfim, pacote completo mesmo, e não há o que reclamar. Aliás, os 20 pila são praticamente um presente caso você queira comprar… Eu juro que não entendo a Panini. Devem decidir as coisas no cara ou cora, só pode. Se puderem ler, leiam. Como a própria introdução fala, esta é uma obra única, com uma história que jamais poderá ser contada novamente. Pare de perder tempo, seja você um fã ou não.

O que aconteceu ao Homem de Aço?


Whatever Happened to the Man of Tomorrow?
Lançamento: 2013
Arte: Curt Swan, Dave Gibbons, Rich Veitch, George Pérez, Kurt Schaffenberger, Murphy Anderson e Al Williamson
Roteiro: Alan Moore
Número de Páginas: 132
Editora: DC/Panini

Leia mais em: , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito