Invictus

Cinema quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

 Recém-eleito, o presidente Mandela sabe que seu país permanece dividido racial e economicamente após o fim do apartheid. Acreditando ser capaz de unificar a população por meio da linguagem universal do esporte, Mandela apóia o desacreditado time da África do Sul na Copa Mundial de Rúgbi de 1995, que faz uma incrível campanha até as finais.

Cara, eu sempre achei o Nelson Mandela meio… figura decorativa. Sério, pra mim ele era daqueles tios que só servem pra mostrar pro mundo. Claro que isso se deve, além da ignorância, à falta de interesse. Afinal, se eu fosse atrás da história do cara, ia saber que, além dele ter ficado vinte e sete anos preso [Não saber isso é ignorância], ele praticamente se formou em psicologia dentro da cadeia. E o que ele aprendeu lá é demonstrado nesse filme. E não foi pouca coisa.

Basicamente, depois de eleito presidente da República da África do Sul, Mandela teve que lidar com muitos problemas, devidos principalmente ao apartheid, já que os fatores de produção, a polícia e o exército ainda eram controlados por brancos desconfiados. Foi então que, notando que as animosidades ainda eram sensíveis, ele encontrou um ponto em que elas poderiam [Se bem trabalhadas] diminuir, e talvez até serem esquecidas. E qual esporte os brancos mais gostavam? Rugby.

 Por que futebol americano é coisa de maricas que usam armaduras.

Acontece que os brancos gostavam de rugby, e os negros não. E a copa do mundo de rugby de 1995 seria realizada, vejam só, na África do Sul. O que rendeu aos donos da casa uma classificação, o que não aconteceria com tanta certeza se a sede fosse outra. O que o Mandela, espertamente, faz? Resolve botar o rugby na pauta do governo.

 “O país depende de você. Mas não se sinta pressionado com isso.”

É ai que entra Francois Pienaar, capitão da seleção nacional de rugby. Mandela pede, diretamente, que ele se empenhe ao máximo pra motivar o time, e, com isso, conquistar a copa. Por que todo mundo sabe que uma copa do mundo sempre faz com que o povão esqueça os problemas e se una na merda.

 Né não, Brasil véio?

Claro que o filme não se resume a apenas isso, mas é muita coisa pra eu querer contar aqui. Além de que, o filme tem muito mais graça se você for sem saber os detalhes. Porque eles fazem toda a diferença.

Invictus

Invictus (133 minutos – Drama)
Lançamento: EUA, 2009
Direção: Clint Eastwood
Roteiro: Anthony Peckham, baseado em livro de John Carlin
Elenco: Matt Damon, Morgan Freeman, Scott Eastwood, Langley Kirkwood, Penny Downie, Zak Feaunati, Julian Lewis Jones, Grant Roberts, Bonnie Henna, Robert Hobbs

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Deve ser um filme bom pacas !!!

  • @hooLigans_

    Esse filme é bom pra kralho, mas a única coisa que senti falta, foi a “pouca” atenção que deram pro Rugby… :(

busca

confira

quem?

baconfrito