A Centopéia Humana (The Human Centipede)

Cinema terça-feira, 25 de setembro de 2012

 O alemão Josef Heiter sequestra três turistas e os une cirurgicamente, boca ligada ao ânus, formando uma centopeia humana. Com o sucesso da operação, o médico começa a treinar a centopeia, enquanto tenta escondê-la do resto do mundo.

No longínquo ano de 2010, esse filme fez sucesso por ter torcido o nariz de muita gente. Se já faz tanto tempo, por que decidi resenhá-lo agora? Oras, por que foda-se, esse é o porquê existe uma continuação muito pior dele e que, por algum motivo acho que trauma, só fui ver agora chega de riscado hein.

Sem mais delongas, deitaê no divã e vamos conversar sobre os efeitos psicológicos da história.

A história começa quando duas americanas – Que aqui serão chamadas de Estúpida e Extremamente Estúpida a Níveis Estratosféricos – resolvem sair pra passear na floresta negra, um lugar famoso pelos piqueniques em família e pelas aulas de Tai Shi Shuan pra terceira idade e acabam perdidas quando o carro pifa. Depois de um diálogo horrendo, as duas resolvem que seria uma ótima ideia entrar no chalé mais aleatório da história das moradias aleatórias dentro de florestas pra pedir ajuda.

Nossa heroínas decidem ficar mesmo quando percebem quadros de gêmeos siameses e experimentos científicos bizarros enfeitam a sala. Talvez tivessem pensado CLARO que o doutor alemão – Que aqui chamarei de Kristen Stewart devido à sua eterna cara vesga de bosta alojada no intestino – fosse apenas um velhinho simpático e vesgo, pronto pra oferecer chá com biscoitos e outras comidinhas típicas da casa do vovô.

 Sendo que por chá leia-se boa-noite cinderela e por biscoito leia-se cocô.

Aí as duas acabam acordadas amarradas a camas e se vêem obrigadas a ter suas bocas costuradas ao cu alheio.

Claro que se você fosse só um tico parecido comigo, nesse momento já estaria urrando de felicidade na cadeira do pc do cinema. O filme até agora foi composto basicamente de peitinhos e nojentices. E isso foi empolgante! Tão empolgante que até a falta de detalhes da cirurgia – Culpa de um parco orçamento composto de um pacote de gamadinho e duas passadas de mão na buzanfa das protagonistas – dava pra relevar. Afinal, a atmosfera de agonia aparentemente compensaria todos esses imprevistos.

Quase perfeito! Com a centopéia costurada e pronta, a história ia se desenvolver de um jeito fantástico! Mas aí sabe o que acontece? Cê tem ideia do que acontece? Acontece isso aqui:

 “100% de exatidão médica!”

O que me fez chegar a conclusão de que existem dois tipos de pessoas no mundo: As que forçam a barra e as que fizeram parte de Centopeia Humana. Nunca vi um filme apelar tanto e, no entanto, falhar de maneira tão profunda. A bagaça tenta, de todas as formas possíveis, te deixar agoniado. Mas, a partir da metade, a parada desanda e tudo o que te resta fazer é dar pause e procurar cenas de Jogos Mortais pra saciar a sede de sangue. Só recomendo assistir se você quiser ver a cara de nojo daquele seu amigo que pede curtidas ao compartilhar fotos de crianças africanas no Facebook.

A Centopeia Humana

The Human Centipede (90 minutos – Terror)
Lançamento: Holanda, 2010
Direção: Tom Six
Roteiro: Tom Six
Elenco: Dieter Laser, Ashley C. Williams, Ashlynn Yennie, Akihiro Kitamura

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • fernando leocadio

    Um bom conselho é nunca recomendar esse filme a alguém que você realmente goste. Bisonhamente eu fiz isso, alguns pararam de falar comigo…

  • WandersonSantana

    Aline, eu achava que você era uma boa pessoa.

  • calma que eu resenhei o 2 também

  • WandersonSantana

    Putz, sério?

  • siiiim, vai sair hoje de tarde :B

busca

confira

quem?

baconfrito