Realidades Paralelas: 1602

HQs sexta-feira, 29 de abril de 2011

A Marvel lançou recentemente, entre 2003 e 2004, uma mini-série escrita por Neil Gaiman e desenhada por Andy Kubert que retrata os “antepassados” dos heróis Marvel no presente no ano de 1602, período em que surgem os primeiros super-heróis.

A história se passa basicamente na Inglaterra do começo do século XVII e envolve os personagens em um grande mistério de sua própria existência, conflitos históricos, intrigas políticas, entre outros assuntos.

O interessante é que Gaiman, que é inglês, conseguiu mesclar de forma hábil fatos históricos da Inglaterra deste período na história aos personagens Marvel, e adequando-os à personalidade daquele período, com um certo tom místico próprio do autor.

Tanto que alguns personagens até tiveram uma contra-parte na história real: Nick Fury (Que exerce o papel de chefe de espionagem) encarnou na pele do Lorde Sir Francis Walsingham, que servia como “guarda-costas” da Rainha Elizabeth. Assim como o conselheiro místico da rainha, John Dee, acaba sendo substituído pelo mago supremo Stephen Strange (O Doutor Estranho).

O mote principal da história está ligado a catástrofes que ocorrem em todo o mundo e Strange avisa a rainha que tais forças são de natureza mística, e que esta anomalia está fragmentando o universo a ponto de destruí-lo.

O mago avisa ainda que tal anomalia está ligada a Dama da Virginia, um navio vindo do Novo Mundo (Os EUA), trazendo Virginia Dare, a primeira criança nascida neste novo mundo, e seu protetor Rojhaz. A criança, que tem poderes de morfismo, assim como a heroína Pássaro da Neve, integrante da Tropa Alfa, acaba sendo acusada de ser responsável pelo apocalipse vindouro.

Ao mesmo tempo, há pessoas em busca do lendário tesouro dos templários, que dizem ser uma arma de poderes ilimitados e uma trama voltada para a inquisição vivenciada pelos sangue-bruxos (Os mutantes X-men).

E mesclado à essa história, há a intriga política de James VI da Escócia, que planeja assassinar e assumir o trono de sua prima Elizabeth. James se une ao Inquisidor Supremo da Espanha Dom Enrique (O Magneto) e Otto Von Doom, conde da Lavtéria (O Dr. Destino) e através dessa parceria ele consegue seus intuitos se tornando rei da Inglaterra.

Em meio a isso, a anomalia piora e Sir Nicholas (Nick Fury) se une aos sangue-bruxos para recuperar o tesouro dos templários, que é na realidade o martelo de Thor, bem como libertar os Quatro Fantásticos que estavam sendo mantidos prisioneiros por Otto. Com os heróis reunidos, eles partem para o Novo Mundo, onde descobrem que o responsável pela anomalia era Rojhaz; que na realidade era Steve Rogers (O Capitão América) do universo convencional da Marvel.

Rogers é então enviado de volta, e a anomalia encerra. Porém, para que os fatos reais e os fatos ocorrido em 1602 não entrassem em conflito, o universo se restaura e a linha temporal de 1602 se torna um Universo Compacto, com o qual o Vigia Uatu é presenteado.

Posteriormente, a Marvel lançou outras mini-séries ligado ao universo 1602, tais como 1602: Novo Mundo, 1602: Os Quatro do Fantástico e Homem-Aranha: 1602 e, resolveu passar a designar esta realidade paralela como a Terra-311 de seu Multiverso.

A seguir um “universo renovado”.

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito