Fugitivos – Nem só de colantes e mega eventos vive a Marvel

HQs quarta-feira, 18 de julho de 2012

Sempre que falamos em Marvel, as primeiras coisa que vem em nossas mentes são Homem Aranha, Wolverine, Vingadores (Hoje em dia) e Stan Lee, porém a casa das idéias é cheia de personagens secundários que são tão ou mais interessantes que os principais. Fugitivos serve para nos apresentar e nos manter em contato com eles, mostrando adolescentes de raças diferentes lidando com os perigos que é viver em um mundo cheio de super caras.

Alex, Nico, Karolina, Gertrudes, Chase e Molly são adolescentes comuns, filhos de famílias ricas da Califórnia que se conhecem desde pequenos. Seus pais se reúnem uma vez por ano e se trancam em uma biblioteca na casa dos pais de Alex. As crianças não tem ideia do que eles fazem lá, até que certo dia encontram uma passagem secreta e observam através de uma janela espelhada seus pais sacrificarem uma garota da mesma idade deles enquanto falam de um tal de Orgulho. Sem saber o que fazer, os seis adolescentes fogem de casa e decidem entregar seus pais para a polícia. Porém, a polícia trabalha para o Orgulho, e assim os adolescentes se tornam fugitivos. Em meio a tudo isso, eles descobrem que não são crianças normais. Nico é filha de dois poderosos feiticeiros e acaba roubando o Cajado Único, um cajado que realiza magias, mas nunca as repete. Karolina é filha de alienígenas, e descobre que ao retirar um bracelete que usa desde os 4 anos de idade, começa a brilhar, pode voar e disparar rajadas solares pelas mãos. Gertrudes é filha de dois ladrões viajantes do tempo que deixam para ela uma velociraptor psíquica de herança. Chase é filho de mega cientistas e rouba alguns acessórios do laboratórios dos pais. E Molly é uma mutante. Alex, aparentemente não tem poder nenhum, mas é um grande estrategista, assumindo a posição de líder do grupo. Os adolescentes descobrem que seus pais trabalham para os Giborrim, gigantes que planejam destruir o mundo deixando que apenas 6 do Orgulho ascendam ao seu paraíso. É para eles que o Orgulho sacrifica suas vítimas.

Uma coisa bem interessante dessa revista é que ela explica porque nunca foi necessária uma equipe de supers na costa oeste dos Estados Unidos, uma vez que o Orgulho não permitia que cometessem crimes em sua área. Porém, após traições, mortes e os eventos que finalizam a primeira versão dos Fugitivos, um empregador misterioso entra em contato com vigilantes como Arco Íris, Falcão de Aço e Ricochete para capturarem os adolescentes fugitivos. A revista também conta com participações constantes de Manto e Adaga, além de várias piadinhas sobre esses heróis de 2° e 3° escalão da Marvel. Temos também um combate entre os Fugitivos e os X-Men, que querem levar Molly para o Instituto Xavier. Durante a Guerra Civil e Invasão Secreta, os Fugitivos se unem rapidamente aos Jovens Vingadores, o que só serve para confirmar o que a Gertrudes do futuro disse quando voltou no tempo e mandou os Fugitivos matarem Victor Mancha, que é filho de um grande vilão Marvel e será responsável pela morte de todos os heróis futuramente. Gert do futuro diz que Gertrudes será a líder dos Vingadores e Molly comandará uma equipe dos X-Men. Como já disse várias vezes, revelações do futuro sempre são muito fodas. Enfim, Fugitivos é uma ótima revista pra quem tá cansado de babacas de colante e mega eventos que nunca resultam em nada além de outro mega evento que não resulta em nada além de outro mega evento e assim vai. Outra coisa bem legal de revistas fechadas em personagens B é que eles ditam os grandes como babacas, e nessas histórias, eles realmente são. Vale dizer que X-Factor me ajudou em muito a aumentar meu ódio por Ciclope e Fugitivos só comprova que Capitão América é um babaca fantasiado de bandeira. Enfim, leiam esta joça e sambem na cara de Stan Lee.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito