Star Wars – Rebels ou Star Wars – Um Chute No Meu Saco

Televisão terça-feira, 14 de outubro de 2014

Antes de mais nada, é válido lembrar que o universo expandido de Star Wars foi rebootado após a franquia ter sido comprada pela Disney. Sendo assim, a única coisa canônica além dos filmes I a VI agora é a animação The Clone Wars e a nova HQ lançada pela Marvel que se passa entre os episódios IV – Uma Nova Esperança e V – O Impérico Contra a vaca Ataca e provavelmente entre os episódios V e VI – O Retorno de Jedi e VI e VII futuramente. E é com essa malandragem de ganhar grana com coisas que se passam entre um filme e outro que surgiu Rebels, nova série animada que se passa entre os episódios III – A Vingança dos Sith e IV. E até tinha tudo pra dar certo, se não houvesse a necessidade de todo protagonista ser um Jedi.

Star Wars – Rebels conta o início da formação dos Rebeldes, que futuramente destruiriam o Império com a ajuda de Luke Skywalker, o escolhido pela força que chegaria para fazer toda a diferença. Pois é, chegaria, pois Rebels acaba de tirar toda a importância de Luke na trilogia original de Star Wars.

A série conta a história de um grupo de rebeldes que rouba do império para dar aos pobres. O grupo é formado por Kanan, o clássico líder fora da lei que todo mundo ama; Hera, a piloto da Fantasma, como é chamada a nave em que o grupo vive; Sabine, uma jovem especialista em explosivos e que usa uma armadura fodastica que lembra a do Bobba Fett; Zeb, um alien peludo e rabugento que foi inspirado no design original do Chewbbacca para o episódio IV e Chopper, um C1-10P, que assim como Zeb foi inspirado no design original de um dos personagens principais, nesse caso R2-D2. E pra completar e estragar tudo, temos Ezra, um jovem ladrão que, como a grande maioria na galáxia, não simpatiza muito com o Império e um dia acaba cruzando o caminho de Kanan e seus aliados e, como bom ladrão que é, acaba roubando o que o grupo havia acabado de roubar. Ladrão que rouba ladrão e tals… Após alguma perseguições incríveis, o moleque acaba ficando junto com o grupo e é aí que o problema começa.

Por que diabos a galera que roteiriza Star Wars acha que uma série protagonizada por um não Jedi não vende? Nós temos personagens “humanos” tão ou mais incríveis que os Jedis e Siths dos filmes. Han Solo, Lando Calrissian e até mesmo Bobba Fett. Os Clones por exemplo, mostraram-se muito capazes de levarem uma “6° temporada” de The Clone Wars sozinhos. Comecei assistindo Rebels muito empolgado com aqueles humanos opondo-se contra o Império, até descobrir que não somente Kanan era um Jedi, como Ezra seria seu Padawan. Extremamente broxante. Tudo bem, sabemos que Obi Wan, Yoda e Luke não eram os únicos Jedis a escaparem da Ordem 66, mas se dois Jedis foram tão importantes ao ponto de criar um grupo rebelde contra o Império, porque Obi Wan e até mesmo Yoda não aliaram-se a eles?

Preparar, Apontar, ERRAR!

Star Wars – Rebels não é uma série ruim, tenho achado-a até mesmo superior a The Clone Wars, mas ela me tirou algo que eu acreditava desde os meus 10 anos de idade quando assisti o episódio IV – Uma Nova Esperança pela primeira vez. Eu admirava os Rebeldes como os heróis supremos de Star Wars pelo simples fato de serem pessoas [Ou aliens] normais opondo-se a seres tão poderosos como Darth Vader e o Imperador, e agora vem esta série me dizer que mais uma vez as pessoas só fazem algo se algum Jedi incentiva-las a isso. Kanan nem é o verdadeiro problema, mas um novo Padawan a essa altura do campeonato? Oras, faça-me o favor, dona Disney. A senhora já não tem bonequinhos o suficiente para vender com o episódio VII?

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito