Son of Zorn

Televisão terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Zorn (Jason Sudeikis) é um lendário guerreiro animado que volta à Terra depois de dez anos batalhando numa guerra intergaláctica. De volta a Orange County, ele pretende se reconectar ao filho (Johnny Pemberton) e à ex-mulher Edie (Cheryl Hines), mas vai enfrentar a concorrência de Craig (Tim Meadows) pelo coração da esposa enquanto tenta se readaptar à vida “normal”.

Confesso que tirando Family Guy, essas comédias sobre famílias disfuncionais da Fox não me fazem rir de verdade, mas eu sempre gosto de ver onde isso vai chegar. É como Last Man On Earth ou Simpsons, eu nunca ri pra caramba assistindo um episódio, mas é sempre interessante ver as atitudes absurdas que os personagens tomam pra resolver problemas cotidianos. E aqui talvez se encaixe aquele texto do Loney sobre a incompetência de comediantes sem graça. Uma série que não te faz rir, mas que te faz voltar toda semana pra assistir os episódios é fracassada ou o fracassado é você? Fico com a segunda opção.

Son of Zorn não me fez rir, mas me fez arregalar os olhos e cuspir a cerveja algumas vezes ao me surpreender com o abuso de comentários/piadas preconceituosos que um cara como o Conan faria nos dias de hoje. Qual é, os dias de hoje não são fáceis nem pra gente, imagina prum brucutu bárbaro que bebe o sangue de seus inimigos no crânio de seus filhos. Mas pode ser que a série não se mantenha no mesmo nível de qualidade e coragem como vem acontecendo com a maioria das séries de comédia da Fox graças a um grupinho que não consegue entender que esse tipo de comédia não tem herói.

A verdade é que de uns tempos pra cá as comédias da Fox caíram na mesmice. Se você assiste uma, você já sabe o que vai acontecer nas outras. E isso por causa da arregada geral no peso das piadas entregues, sendo, talvez, Family Guy a única que ainda se propõe a fazer o que fazia dez anos atrás. Sabe aquele lance chato de que na minha época era melhor? Então, Simpsons era realmente melhor quinze anos atrás. Não é saudosismo, não é nostalgia, não fui eu que amadureci. Prft, eu amadurecer? Se você pegar qualquer episódio dos Simpsons de quinze anos atrás e comparar com os de hoje verá como houve uma bela duma podada nas piadas.

E aí a gente pode entrar no lance do politicamente correto, que tá e não tá correto ao mesmo tempo. Eu não to aqui defendendo piada preconceituosa, mas entendam que em séries como Son of Zorn, Simpsons e Family Guy, os pais de família são os vilões da história. Não é pra ninguém querer ser igual a eles, é pra todo mundo ver como eles são idiotas e como existem idiotas iguais a eles no mundo. Zorn, Homer e Peter são caricaturas de gente medíocre e que, na maioria das vezes, nos faz rir por nos lembrar algum idiota que conhecemos. Então podar as piadas de séries cômicas como essas não ajuda em nada a humanidade. Aliás, é um puta desserviço social transformarem estes personagens em bons exemplos.

Não sei dizer se Son of Zorn é de fato uma boa comédia, mas é com certeza uma boa série que, além de lembrar bastante os bons tempos de Adult Swim, resgata o que mais sentimos falta nas animações adultas que foram censuradas, e eu espero que ela consiga manter essa liberdade até o fim.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito