Resenha – Instinto Secreto

Cinema sábado, 15 de setembro de 2007

Os anos passam, mas ainda somos fascinados pela mente doentia de um serial killer. Em INSTINTO SECRETO, este tema é abordado de uma maneira inusitada, através de um alter-ego, a lá O Médico e o Monstro, clássico da literatura inglesa. No filme, Kevin Costner é Earl Brooks, é um empresário respeitado, inclusive na primeira cena aparece recebendo um prêmio, casado e pai de família, um verdadeiro exemplo na sociedade. No entanto, ele é um assassino que age há anos, apelidado pela imprensa como Assassino das Digitais, no filme representado pela porção psicopata de Brooks, Marshall (William Hurt, se divertindo muito).

instinto secreto

O roteiro cria uma dinâmica na qual Brooks fala com Marshall diretamente mesmo havendo outros personagens em cena que, obviamente, não lhe escutam, no início pode parecer confuso, mas acostuma-se. Na verdade, o grande mérito de INSTINTO SECRETO é a química entre Costner e Hurt, os diálogos são recheados de humor, sarcasmo e cumplicidade, sendo Marshall quem impulsiona Brooks para seu instinto assassino. Marshall parece aquele diabinho do imaginário popular que fica no ombro assoprando no ouvido para sermos maus.

Esta química é valiosa ao filme porque o trama em si é irregular, Brooks é fotografado matando um casal e o fotógrafo pede para participar do próximo assassinato de Brooks, enquanto isso, uma policial que persegue o Assassino das Digitais é atormentada pelo ex-marido na separação e um assassino preso por ela foge em busca de vingança. Como vocês podem ver há muitas subtramas em INSTINTO SECRETO, isso que nem comentei que a filha de Brooks também possui a sua, no entanto a única funcional é a esquizofrenia de Brooks.

costner/hurtDupla dinâmica

A policial que investiga os assassinatos é Demi Moore (ainda, hot, hot, hot), fazendo a linha policial fodona que masca chiclete e usa óculos escuros, porém sua personagem é tão mal trabalhada pelo roteiro e pela própria atriz (somente faz cara de durona) que chega a constranger. Assim, a dinâmica do filme, mesmo os roteiristas conseguindo criar um vínculo em tudo o que acontece, acaba pendendo para o fascínio por Brooks/Marshall, novamente outro caso onde torcermos para assassino se dar bem, como ocorrem diversos filmes do gênero.

Para quem gosta da temática fica uma dica, o seriado americano Dexter, exibido aqui dublado pelo canal Fox (mesmo assim vale a pena ou mesmo baixá-lo na internet), é uma das melhores séries do momento, apresenta um serial killer que controla seus ímpetos homicidas, treinado desde jovem pelo pai policial, assassinando somente outros assassinos foragidos da lei. O seriado inicia sua segunda temporada nos EUA no final de setembro. Veja um promo do seriado:

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Friederichs

    Bem, o filme não despertou muito não, quem sabe qndo sair em dvd eu alugue, já dexter falaram muito bem, só q não tive a oportunidade de ver.

  • Joao

    WTF??

busca

confira

Trutas
  • Ahnão
  • Bobolhando
  • Corvo
  • Di Vasca
  • Estranho Sem Nome
  • Facada no Fígado
  • Fail Wars
  • Gamer Sith
  • Lógica Feminina
  • Manolagem
  • MauoÊ
  • O Macho Alpha
  • Petit Cookie
  • Que Diabos?
  • Sake Com Sal
  • Uarevaa

quem?

baconfrito