LEGO Batman – O Filme (The Lego Batman Movie) [2]

Cinema terça-feira, 21 de Fevereiro de 2017

 Extremamente egocêntrico, Batman leva uma vida solitária como o herói de Gotham City. Apesar disto, ele curte bastante o posto de celebridade e o fato de sempre ser chamado pela polícia quando surge algum problema – que ele, inevitavelmente, resolve. Quando o comissário Gordon se aposenta, quem assume em seu lugar é sua filha Barbara Gordon, que deseja implementar alguns métodos de eficiência de forma que a polícia não seja tão dependente do Batman. O herói, é claro, não gosta da ideia, por mais que sinta uma forte atração por Barbara. Paralelamente, o Coringa elabora um plano contra o Homem-Morcego motivado pelo fato de que ele não o reconhece como seu maior arquinimigo.

Eu estou de fato tentando retomar meu relacionamento com o Batman. É sério, apesar das várias merdas que aconteceram durante os Novos 52, a revista do Batman foi uma das poucas que saíram intactas, e isso me fez dar uma segunda chance pro morceguinho. Mentira, foi por causa do Batffleck mesmo. Me julguem!

Apesar de Lego ter feito parte da minha infância, pelo menos quando eu ia na casa dos meus amigos, afinal, eu era uma simples camponesa de nobre coração que ia todos os dias ao bosque recolher lenha, e não tinha grana pra comprar os bloquinhos maneiros que sempre foram bem dos carinhos, e dos jogos serem bem divertidos, os filmes Lego não me agradam. Mesmo com toda a pegada nonsense, as referências à cultura pop e o fato de ser Lego, que por si só já era pra ser um selo de qualidade, os filmes Lego são tão chatos que me fazem querer maratonar Birds of Prey sóbrio.

Eu não consegui assistir Uma Aventura Lego e só consegui assistir esse filme do Batman porque eu tinha pago pra ir no cinema e minha filha aparentava estar gostando do mesmo. Não é que o filme seja ruim de tudo, tem lá seu momentos, mas em grande parte é só chato mesmo. Sem falar que eu, como conhecedor de quadrinhos, enxerguei algumas coisas que me incomodaram bastante. E sim, eu sei que é uma animação do Batman, que não é uma adaptação fiel dos quadrinhos e que tampouco se importa com o que nós, velhos com o péssimo hábito de ler, achamos, afinal, a intenção é vender Lego nessa porra! Mas ainda assim, algumas coisas me pareceram estranhas, dentre elas duas se destacaram.

Prum cara que mora na Fortaleza da Solidão, o Superman sabe mesmo dar uma festa.

A primeira delas é o fato do Robin (Dick Grayson) ter o mesmo visual da Robin (Carrie Kelley), da HQ The Dark Knight Returns. O que me leva a crer que a ideia original do filme era brincar com a história da HQ já citada, mas mudaram de ideia depois que o Robin já tava pronto e não quiseram refazer o coitado. Afinal, quem liga pro Robin? E o fato do Coringa também aparecer em boa parte do filme com o visual da já citada HQ reforça essa ideia. E a segunda é a forçada de barra que a Warner vem dando no “relacionamento” entre o Batman e a Batgirl nas animações. Sabe aquele seu priminho que ia na sua casa, pegava seus bonecos e pelo lógica infantil acreditava que o Superman e a Supergirl eram casados? Então, ele cresceu e agora comanda as animações da DC na Warner.

Mas nem tudo está perdido no filme, que acertou em cheio pelo menos em duas coisas. Além de toda a zoeira e desconstrução do mito do Batman, é claro. A participação dos vilões de outras franquias desperta a atenção e te faz querer identificar todos, embora não seja muito difícil caso você tenha passado boa parte da sua vida assistindo Sessão da Tarde e Cinema em Casa, e outra coisa que me agradou muito foi a zoeira com o Esquadrão Suicida, que acontece pelo menos umas três vezes no decorrer do filme. A melhor delas quando Bárbara Gordon sugere que o Batman aceite a ajuda dos vilões de Gotham pra deter o Coringa e os vilões de outros filmes e ele diz que colocar criminosos pra enfrentar outros criminosos é uma ideia ridícula. Pois é, é mesmo.

Porém, apesar de bastante divertidos, esses momentos duram pouco e muitas vezes são perdidos pela carga de tédio acumulada pelo resto do filme. Em uma época em que as animações tentam cada vez mais quebrar o preconceito de “filme de criança”, as animações da Lego continuam errando feio, errando rude. Infelizmente.

Lego Batman: O Filme

The Lego Batman Movie (104 minutos – Animação)
Lançamento: EUA, 2017
Direção: Chris McKay
Roteiro: Seth Grahame-Smith, Chris McKenna, Erik Sommers, Jared Stern e John Whittington, baseados nos personagens criados por Bob Kane, Bill Finger, Jerry Siegel e Joe Shuster
Elenco: Will Arnett, Zach Galifianakis, Ralph Fiennes, Rosario Dawson, Michael Cera, Mariah Carey

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito