DC Renascimento – Arlequina e o Esquadrão Suicida

HQs quarta-feira, 07 de setembro de 2016

Calma que isso aqui não tem nada a ver com o filme, minha gente. Isso aqui é quadrinho, então fiquem preparados porque pode ser muito pior. Embora ache bem difícil, mas nunca subestime a DC. Jamais! Eu confesso que não vejo muito sentido na Arlequina sozinha, mas talvez seja esse o sentido, não é mesmo? Sem falar que depois que a Marvel me veio com Spider Gwen e Gwenpool, eu até simpatizei com a Deadpool da DC Comics.

A revista solo da Arlequina é um tanto quanto errada, já que nela vemos Arlequina como uma heroína. Uma heroína um tanto quanto estranha, com atitudes e métodos um tanto quanto estranhos, mas ainda assim uma heroína. Sim, HEROÍNA. Nada de anti-heroína aqui. Aliás, a anti anti-heroização está contaminando os anti-heróis, vide o Deadpool em Fabulosos Vingadores e Homem Aranha e Deadpool. Enfim, o que importa aqui é o seguinte, além da história legal e divertida, a Arlequina da revista solo não somente a anti anti-heroiniza como torna a participação dela Esquadrão Suicida uma coisa completamente sem sentido. Mas calma que eu já chego lá.

A nova revista começa com Arlequina apresentando todos os seus “amigos” para seus dois novos empregados, um gênio sem poderes mágicos e uma cópia do Deadpool. Enquanto um diálogo rola entre eles, coisas estranhas vão acontecendo ao fundo e então, em um flashback, descobrimos que um alienígena caiu em uma fazenda, disfarçou-se como vaca, achando que elas eram sagradas ou algo do tipo e acabou em um abatedouro sem querer. E com isso a carne do alienígena foi embalada e vendida junto com a carne bovina, contaminando e transformando a população em zumbi. Gente louca feat gente morta sempre funciona, então pegaram um caminho meio preguiçoso aí, mas tá bom, vai.

Já Esquadrão Suicida começa com Amanda Waller tomando um belo dum esporro do Presidente Obama, que não está nada feliz com o Esquadrão Suicida e encerra o programa. Ou tenta, já que com muita lábia patriótica Amanda Waller consegue convencer o Presidente e aproximar os quadrinhos ao filme, já que agora o Esquadrão Suicida também é liderado pelo Rick Flag, militar condecorado e blábláblá, que na verdade está preso em Guantánamo por desobedecer uma ordem que ia contra seus princípios. E isso foi o público vendo como Amanda Waller é uma grande mentirosa e manipuladora. #ChoraObama.

Além da liderança de Flag, temos até o momento a confirmação de Arlequina, Pistoleiro e Capitão Bumerangue. Pois é, a mesma Arlequina que salva cachorrinhos, combate hordas zumbis e apega-se facilmente às pessoas trabalha com um bando de psicopatas e tem uma bomba implantada no cérebro. Vâmo se decidir aí, DC! O grupo precisa deter uns loucos chamados Dogra War, que obrigaram um cientista a construir uma bomba metagênica. Que, pra quem não sabe, transforma humanos normais em meta-humanos e que transforma meta-humanos em humanos.

As duas revistas foram um mar de clichês, mas pelo menos a revista solo da Arlequina me divertiu, diferente do Esquadrão Suicida, que me fez dormir. Vou ler mais algumas edições e ver quais novos membros farão parte da equipe, mas pelo caminho que estão seguindo, Crocodilo e Magia estão garantidos. Quiçá El Diablo e Amarra. E já que agora existem três Coringas, talvez um Coringa meio rapper e tals. Sei lá, só um chute mesmo.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito